Se eleito, o candidato ao governo de Minas Gerais pelo PSDB, Antonio Anastasia, se comprometeu a estimular as parcerias com o setor privado para a elaboração de projetos como o Casa de Maria e o Filhos de Nazaré, que acolhem crianças de 0 a 6 anos em situação de risco no bairro Prado. O tucano visitou os estabelecimentos nesta sexta (12), Dia das Crianças. 

“Temos que cumprimentar uma iniciativa como essa, cuja sociedade civil assumiu e está realizando um belíssimo trabalho. E temos que entender que, como essa, são várias. No decorrer dos anos, o poder público atuou pouco ou quase nada nesse segmento. Nosso propósito é estimular as parcerias com o setor privado, com ONGs como essas”, afirmou.

A casa Mãos de Maria tem capacidade para acolher 12 bebês de 0 a 1 ano. Atualmente, 7 bebês estão abrigados no local. Já a Filhos de Nazaré consegue receber 15 crianças de até 6 anos e opera com capacidade máxima. 

Conforme a coordenadora e assistente social do projeto, Maria Célia Rios Barbosa, as casas têm parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte, mas o repasse não é suficiente. “Vivemos principalmente de doações. Precisamos de fraldas, leite, sabonete para bebês, material de limpeza, entre outros. Toda doação é bem-vinda”, disse. As crianças acolhidas pelas casas estão afastadas das famílias devido a ações judiciais. Muitas foram negligenciadas pelos responsáveis.

Anastasia garantiu, também, que, caso eleito, vai ajudar os municípios na construção de creches. “E onde pudermos ajudar os municípios na construção de creches, que são de responsabilidade dos municípios. Mas é obrigação do estado estimular e fomentar com recursos e convênios. Inclusive, obtendo recursos do governo federal”, afirmou.

Pesquisa
Pesquisa do Instituto Paraná divulgada na sexta apontou Romeu Zema (Novo) na liderança da corrida pelo Palácio da Liberdade com 64,7% dos votos. Anastasia tem 23,1% da preferência dos eleitores. 

Na avaliação de Anastasia, o resultado das pesquisas realizadas no primeiro turno, que não se confirmaram, indicam que é necessário ter cautela. “As pesquisas ficaram desmoralizadas. Se elas dessem certo, eu estaria eleito no primeiro turno. Elas estão desgastadas até porque observamos que as ondas de opinião mudam em 12 horas, não em 24 horas. Eu respeito as pesquisas, mas nunca as considerei como indicativo de vitória. Aguardo o resultado”, ponderou. 

Para vencer o candidato do Novo, Anastasia vai comparar as propostas e o perfil dos candidatos durante o programa eleitoral gratuito, que começou nessa sexta-feira (12). “Vou mostrar também a trajetória, currículo, experiência. E os mineiros vão comparar. No primeiro turno, era natural uma polarização entre a minha candidatura e a do governador Fernando Pimentel e ele (Zema) ficou pouco apreciado, pouco analisado. Agora somos só nos dois”, comentou.

As falas de Zema também serão usadas no programa. “Ele outro dia mesmo falou que acha correto pagar um salário de R$ 300 a uma empregada doméstica. Falou e está gravado. Falou, também, que pode parcelar o salário do servidor em até 6 vezes”, justificou.

Procurada, a assessoria do candidato Romeu Zema (Novo) informou que só vai se pronunciar após assistir o programa eleitoral do concorrente. E salienta que a utilização de vídeos "no programa eleitoral com edição tendenciosa e conteúdo incompleto de falas é considerado crime eleitoral".

Fake News

Os candidatos ao governo de Minas têm sido alvos das fake news. Circula nos grupos de whatsapp uma capa de jornal que diz que Anastasia teria convidado Aécio Neves (PSDB) para ocupar o cargo de secretário de governo. A manchete, segundo o candidato, nunca existiu. Trata-se de uma montagem. “Estamos usando nossas redes sociais para combater as fake news. Acho lamentável quem usa essa estratégia”, criticou.