O termo Muscle Car surgiu nos anos 1940 nos Estados Unidos para designar automóveis que tinham motores de alto desempenho e acabamento despojado. Reza a lenda que Oldsmobile Rocket 88, de 1949, foi o modelo que deu origem ao gênero. Mas o auge dos Muscle Cars ocorreu nos anos 1960, mais precisamente quando a Pontiac apresentou o pacote GTO para o Tempest, em 1964. Dali em diante pipocaram carrões com motores V8 imensos até que a crise do petróleo os exterminasse como se fosse uma peste.

Nos anos 1980, os automóveis norte-americanos padeciam de vigor, design e tecnologia nos segmentos de luxo, o que acabou deixando espaço para marcas europeias, principalmente a trinca alemã (Audi, BMW e Mercedes-Benz). Nos escritórios da General Motors, a ordem era recuperar o prestígio de outrora com modelos nervosos. 

Em 1982 a Buick resolveu colocar no mercado o Grand National, que celebrava a conquista da Nascar. Mas o carro era fraco e só ganhou fôlego em 1984, quando recebeu um V6 3.8 turbo que lhe rendia expressiva potência de 200 cv e 41 mkgf de torque. Hoje é possível chegar a essa cavalaria com motores 1.8, mas há 30 anos, com as restrições vigentes, era algo notável.

Oferecido apenas na cor preta, com direito a teto do targa do tipo T-Top (em que é possível destacar os dois painéis que formam a cobertura), o cupê de linhas retas tinha cara de vilão, a ponto de publicações o terem apelidado na época de “o carro do Darth Vader”.

Em 1985, o modelo passou a adotar resfriador de ar (intercooler), que elevou a potência para 245 cv e fez com que o cupê superasse demais esportivos de Detroit, como o Chevrolet Camaro e o Ford Mustang.

No entanto, o Regal estava com os dias contados e sairia de linha em 1987, levando junto o Grand National. Para o encerramento da produção, contratou a preparadora McLaren (sem vínculo com a escuderia de Fórmula 1) para dar mais tempero à versão de despedida que foi batizada de Grand National Experience (GNX). 

Com o V6 retrabalhado, a potência saltou para 275 cv, o que lhe rendeu uma performance incrível, com aceleração de 0 a 100 km/h abaixo dos 5 segundos. Ao todo foram produzidas 547 unidades que deram o último suspiro aos Muscle Cars.