A Justiça Eleitoral informou nesta sexta-feira (22) que comunicou ao presidente da Câmara Municipal de Sete Lagoas, Cláudio Henrique Nafic Gonçalves, a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), que cassou o mandato e determinou o afastamento do atual prefeito, Duílio de Castro.

O presidente da Câmara deve assumir interinamente a chefia do Executivo até a realização de eleições suplementares, que serão marcadas conforme cronograma a ser determinado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Como era vice-prefeito, Duílio de Castro assumiu a administração municipal de Sete Lagoas após a renúncia do prefeito eleito, Leone Maciel Fonseca (MDB), no dia 7 de março. A chapa deles foi eleita em 2016, com 50.698 votos.

A Corte Eleitoral havia, em dezembro, cassado os diplomas do prefeito (que havia renunciado) e do vice (que estava no cargo até então) e determinado que a execução ocorresse após a publicação do julgamento de embargos de declaração. Essa publicação foi feita no Diário do Judiciário desta sexta-feira (22).

Segundo o TRE-MG, a chapa de Duílio e Leone foi cassada por uso indevido dos meios de comunicação social na campanha de 2016.

A reportagem do Hoje em Dia entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Sete Lagoas e aguarda retorno.

Leia mais:
Prefeito de Sete Lagoas, na Grande BH, renuncia ao cargo
TRE cassa mandato de prefeito e vice de Sete Lagoas; cabe recurso