Duas mulheres-bomba atacaram um campo de refugiados no noroeste da Nigéria nesta quarta-feira (10), matando ao menos 56 pessoas e deixando ao menos outras 78 feridas, disseram autoridades locais.

Uma terceira mulher-bomba foi presa pela polícia. Segundo as autoridades, ela deu informações sobre outros ataques planejados para o mesmo campo de refugiados. A segurança no local, onde moram cerca de 50 mil pessoas, foi reforçada.

O acampamento é formado por famílias que fogem da selvageria do grupo extremista Boko Haram. Um trabalhador de saúde disse que 51 corpos foram enterrados em Dikwa, a 85 quilômetros de Maiduguri.

A insurgência do Boko Haram, que já dura 6 anos, matou ao menos 20 mil pessoas, e fez 2,5 milhões de refugiados. Muitos destes deixaram o país em direção a nações vizinhas.

Nesta quarta-feira, um ataque na região norte de Camarões deixou fez outras dez vítimas e feriu ao menos 40 pessoas na fronteira entre os dois países. Segundo o governador da província, Midjiyawa Bakari, o ataque foi levado a cabo por dois homens-bomba. Incidentes parecidos acontecem também nos vizinhos Chade e Níger.

Fonte: Associated Press.