As obras de expansão e melhorias do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foram iniciadas em setembro de 2011 e deveriam ter sido concluídas em outubro de 2013, antes da Copa do Mundo. Contudo, a reforma se arrasta e sem previsão para término.
 
Por isso, na próxima segunda-feira (6), a Comissão de Turismo, Indústria, Comércio e Cooperativismo da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) visita o terminal para  acompanhar o andamento das obras de expansão, que agora estão sob a responsabilidade da BH Airport, concessionária que assumiu a administração do aeroporto no ano passado.
 
Os deputados pretendem prôpor alternativas para amenizar a crise do setor hoteleiro no Estado, após a euforia do Mundial e em um cenário de desaceleração econômica. A visita atende ao requerimento dos deputados Antônio Carlos Arantes (PSDB), Roberto Andrade (PTN) e Geraldo Pimenta (PCdoB). 
 
“Estamos atentos à crise do setor, tanto que já organizamos uma audiência pública na Assembleia para debater os principais problemas e encontrar soluções. Ouvimos os representantes do setor e já realizamos algumas diligências para averiguar a situação que foram o desdobramento dessa primeira audiência realizada pela Comissão de Turismo”, aponta Antônio Carlos Arantes. 
 
Devem participar da visita o coordenador regional da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação, Marcos Valério; a presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Minas Gerais (Abih-MG), Patrícia Matos de Azeredo Coutinho; o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais (Abrasel-MG), Fernando Júnior; e o coordenador do Projeto Aproxima, Luiz Eduardo da Silva Maya.