A maioria dos eleitores de Juiz de Fora votou, neste domingo, pela reeleição do prefeito Bruno Siqueira (PMDB), que somou 103.872 votos na cidade da Zona da Mata mineira. Entretanto, o peemedebista não conseguiu ser eleito em primeiro turno, e o embate com a petista Margarida Salomão definirá o gestor que ocupará a cadeira mais importante da prefeitura do município entre 2017 e 2020.

Após o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) dar por encerrada a apuração das urnas em Juiz de Fora, Bruno Siqueira (PMDB), que liderou desde o início do sufrágio, não conseguiu somar mais de 50% dos votos válidos. Como atingiu 39,07% do apoio dos eleitores, o atual prefeito terá que vencer seu adversário mais bem votado, Margarida Salomão, que somou 59.506 votos. 

A diferença entre Siqueira e Salomão foi considerável. Os dois candidatos que ficaram à frente dos demais, finalizando o primeiro turno separados por quase 45 mil votos. Já o índice entre a segunda colocada e o terceiro lugar, Noraldino (PSC), foi muito menor: 12.396 votos.

Wilson Rezato (PSB), que em determinado momento da contagem de votos chegou a ser o terceiro colocado, finalizou sua participação no pleito em quarto lugar, com o apoio de 44.708 eleitores.

Em 1.167 urnas eletrônicas, 316.191 juiz-foranos confirmaram seus votos. Houve 79.234 abstenções, 15.325 votos em branco e 35.029 anulações de votos.  

Histórico

A campanha em Juiz de Fora foi bastante acirrada neste ano. Até o último momento, três candidatos estiveram tecnicamente empatados. Um deles é o atual prefeito Bruno Siqueira (PMDB). Os outros oponentes que disputavam a vaga no segundo turno foram Margarida Salomão (PT) e Noraldino (PSC).