Um dos carros mais legais que eu guiei foi o Audi R8 V10 Plus. Uma máquina incrível com um motor Lamborghini de 610 cv e 55 kgfm de torque, que urrava na minha nuca. Mas apesar do coração italiano, faltava algo visceral nesse preciso supercarro das quatro argolas.

Apesar de oferecer um modo esportivo, sem nenhum tipo de auxílio, o R8 é um carro domável. E uma das razões é porque utiliza o sistema de tração Quattro, a obra-prima cunhada pela Audi nos anos 1980 e que evolui a cada modelo.

O sistema permite que até o menos experiente dos motoristas consiga guiar com segurança esse garanhão germânico. Mas para quem busca menos precisão e mais reação, a escolha é o R8 V10 RWD.

A sigla significa Rear Wheel Drive, ou apenas “tração traseira” no bom português. Essa versão utiliza o mesmo conjunto do R8 de competição. Por regulamento, todo carro deve ter tração apenas em um dos eixos. E o traseiro é o que oferece a melhor performance, mas demanda mais perícia ao volante.

Na linha 2022, a potência foi elevada para 570 cv. Um ganho de 30 cavalos sobre o antecessor. Ele é um pouco mais manso que o V10 Plus, mas acredite, é bem mais indócil. 

Isso porque ele entrega os mesmos 55 quilos de torque, com a diferença de serem despejados só nas rodas traseiras. Sem os assistentes eletrônicos ativados é garantia de “zerinho” sem sair da garagem.

“O Audi R8 V10 RWD realmente impressionou os clientes desde o início com sua tração traseira derivada do carro de corrida R8 LMS. Agora tem 30 cv e mais 10 newton metros (1 kgfm), levando a experiência de direção a um nível totalmente novo”, afirma o diretor administrativo da Audi Sport GmbH, Sebastian Grams.

Assim, o R8 “cascudo” acelera de 0 a 100 km/h em 3,7 segundos e atinge a máxima de 329 km/h. Para frear esse carro a Audi utiliza freios com discos de 18 polegadas. Mas o cliente pode optar por um kit de alta performance com discos de cerâmica de 19 polegadas. 

Um detalhe interessante é que, por não contar com cardã para tracionar as rodas dianteiras, não há nenhuma conexão mecânica que ultrapasse o eixo traseiro. Nem mesmo comandos da transmissão S Tronic de sete marchas, uma vez que a caixa do R8 é do tipo transeixo (montada junto ao eixo) e os comandos são eletrônicos, tanto no console, como nas borboletas atrás do volante.

Com preço de 149 mil euros (R$ 950 mil), lá na Europa, esse carro é equipado com rodas aro 19 ou 20 e pneus de alta performance. Por dentro, ele ganhou novos bancos tipo concha, feitos em carbono. 

Assista também!