Um jatinho que transportava a cantora Anitta foi interditado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), na madrugada deste sábado (21), no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte. 

Segundo a Anac, o jato executivo do modelo Phenom 300 foi fiscalizado em uma operação contra o transporte aéreo clandestino que era realizada no aeroporto. 

Ainda segundo a agência, a aeronave com a matrícula PP-MCG e a empresa responsável não tinham autorização para prestar serviço de táxi-aéreo.  "Foi constatado que nem a empresa nem a aeronave possuíam autorização para prestar serviços de táxi-aéreo e, portanto, não poderiam realizar transporte remunerado, por não garantirem as condições necessárias de segurança deste tipo de operação", diz a nota da agência. 

Após conclusão da investigação, o piloto e o operador da aeronave podem ser multados e ter suas licenças e certificados cassados. A polícia e o Ministério Público também serão acionados. 

 "A operação irregular de táxi-aéreo, também conhecida como táxi-aéreo pirata, é uma infração ao Código Brasileiro de Aeronáutica e pode configurar crime, conforme previsto no artigo nº 261 do Código Penal", informou a Anac por meio de nota.

A cantora Anitta é uma das atrações de um evento em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, neste sábado (21). 

A reportagem do Hoje em Dia entrou em contato com a assessoria da cantora, mas ainda não teve retorno.