A Azul iniciou nesta segunda-feira (26) as vendas de bilhetes para um novo voo internacional a partir de Belo Horizonte. Em breve, mineiros poderão embarcar diretamente do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, para Fort Lauderdale, nos Estados Unidos. Serão três embarques por semana, com previsão de estreia em 16 de dezembro. O preço inicial é de R$ 3.228, ida e volta.

Fort Lauderdale será o segundo destino nos Estados Unidos servido pela Azul na capital mineira, e o terceiro internacional. Atualmente, a companhia opera voos de Belo Horizonte para Orlando (EUA) e para Buenos Aires, na Argentina. As aeronaves modelo Airbus A330, com capacidade para até 298 clientes, serão responsáveis por cumprir a rota.

Com o novo voo, Belo Horizonte, o segundo maior centro de conexões (hub) da Azul no país, passará a ter, em média, 94 ligações diárias para 38 destinos. O presidente da Azul, John Rodgerson, destacou a oferta recorde de voos e assentos da capital mineira para o exterior e reforçou a relevância de Belo Horizonte para a companhia.

“Esse anúncio é um novo marco na história da empresa e do aeroporto. Belo Horizonte, hoje, é a segunda cidade do país que mais recebe voos da Azul. Conectamos os mineiros e toda região a mais de cem destinos que operamos. Graças à força dessa conectividade doméstica, lançamos esse novo destino internacional, ampliando as possibilidades de viagem para os mineiros e todos os clientes da Azul que voam – e passarão a voar – para cá para chegar aos Estados Unidos”, afirmou Rodgerson.

“No mês em que o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte completa cinco anos de concessão, a Azul comemora dez anos de operação aqui. A Azul trouxe mais conectividade a Minas Gerais e, agora, contamos mais um voo internacional, o que é uma grande conquista para os mineiros”, destacou Marcos Brandão, diretor-presidente da concessionária BH Airport.

Fomento

Para o governo de Minas, Os novos voos representam um passo importante na busca por melhoria da logística de acesso, um dos grandes desafios para o desenvolvimento do turismo. Segundo o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Marcelo Matte, outros voos devem ser inaugurados nos próximos meses, e o Estado dará incentivos para fomentar ainda mais o setor. 

“Estamos muito felizes com esses novos voos e ainda virão outros, da Latam, que já estamos em fase de negociação. Temos agora um guarda-chuva para negociação empresa/empresa. Isso significa que a empresa aumentando a oferta de assentos, nacional e internacional, ela ganha redução tributária no que diz respeito à aviação. Temos muita esperança de duplicar rapidamente o número de voos nacionais e internacionais”, afirmou Matte.
Com Agência Minas