As eleições 2016 foram encerradas em todo o Estado. No Tribunal Regional Eleitoral de Minas (TRE-MG) as urnas já começaram a ser apuradas. A expectativa, segundo Adriano Denardi, direitor-geral do TRE-MG, é que a contabilização dos votos em Belo Horizonte chegue ao fim até às 20h30. Em todo o estado a previsão é que até meia-noite a apuração esteja concluída.

Ocorrências

No fim da tarde três pessoas foram conduzidas pela Rotam por fazer boca de urna em Belo Horizonte. Eles estariam com uma arma, uma réplica e R$ 11 mil em dinheiro, que segundo o capitão Flávio Santiago, da Polícia Militar, seria utilizado para pagamento de boca de urna na capital. Mais cedo, três pessoas foram conduzidas em Minas Gerais por fazer fotos dentro da cabine eleitoral. Segundo a legislação eleitoral, a prática é expressamente proibida pois poderia significar comprovoção de voto em casos de venda do mesmo.

Em todo o Estado, 275 pessoas já foram conduzidas pela Polícia Militar. Desse total, 80 ou eram candidatos a vereador ou eram ligados diretamente a algum político nestas eleições. Minas é o Estado brasileiro com maior números dessas ocorrências.

Urnas

Em todo o estado 386 urnas tiveram que ser substituídas, o que representa 0,82% do total de aparelhos. Na região metropolitana de Belo Horizonte, 150 delas foram trocadas.  A votação manual, porém, não precisou ser utilizada em nenhum momento em Minas Gerais.

Segundo  Tribunal Superior Eleitoral (TSE), até às 16h04 deste domingo (2), apenas 3.669 (0,83%) urnas, do total de 432.959 que estão sendo utilizadas, tiveram de ser substituídas.

Em números absolutos, a maior quantidade de substituição, até o momento, ocorreu no Rio de Janeiro (678 urnas), seguido do estado de São Paulo (486 urnas). No estado de Roraima, apenas sete foram substituídas.

Em porcentagem, houve mais substituições em Alagoas: 2,51% do total de urnas utilizadas no estado, que corresponde a 195 equipamentos substituídos.
Também foram registradas 2.284 ocorrências com pessoas: 269 com candidatos, sendo 150 com prisão, e 2.015 com não candidatos, das quais 1.005 acarretaram prisão.

Entre os candidatos, boca de urna foi a principal causa das ocorrências: 114 com prisão e 72 sem prisão. A boca de urna também gerou a maioria das ocorrências entre os não candidatos: 587 com prisão e 530 sem prisão.

Leia mais:
Eleitora chama João Leite de golpista e grupo grita: 'Lula ladrão'
Três pessoas foram conduzidas por fazer boca de urna em Belo Horizonte