O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) informou nesta terça-feira (24) que oferecerá condições especiais de financiamento para que a cadeia do turismo enfrente a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Micro e pequenas empresas terão redução nas taxas de juros e ampliação do prazo de carência.

A partir de agora, os juros iniciais da linha de crédito caem de 7% ao ano (+ INPC) para 5% ao ano (+ INPC). O prazo de carência dobrou, de seis para 12 meses, com pagamento em até 48 meses. O acesso ao crédito deve ser feito diretamente no site do banco ou por meio de um correspondente bancário, que também pode ser consultado pelo site. 

Podem solicitar o crédito empresas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões e pertencentes a uma das mais de 90 atividades econômicas da cadeia do turismo, incluindo empresas de hospedagens, bares e restaurantes, transporte e agências de turismo, até negócios de produções artísticas, de teatro e dança, animação de festas, infraestrutura de eventos e aluguel de equipamentos.

“A cadeia do turismo é uma das mais abrangentes e estratégicas para Minas Gerais, com cerca de 60 mil estabelecimentos. Assim, estamos tornando ainda mais acessível e ágil a disponibilização de recursos para o pequeno empreendedor neste momento de desafios”, afirma o presidente do BDMG, Sergio Gusmão.

Para ter acesso aos recursos as empresas também precisam estar em operação há pelo menos seis meses e serem inscritas no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) – o cadastro pode ser feito gratuita e rapidamente pelo próprio empresário na página do Ministério do Turismo.

O BDMG informou que avalia oportunidades de concessão de crédito para empresas de outros setores. Na semana passado, o banco já havia aberto linhas de crédito com condições especiais para empreendedores do setor de saúde.