Após um crescimento de 6% no fluxo de passageiros neste ano, o Aeroporto de Confins projeta nova expansão dos negócios em 2020 com a inserção de novas rotas internacionais - para Santiago, no Chile, e Madri, na Espanha - e a inauguração do Aeroporto Indústria, um complexo industrial dentro do terreno do terminal para o qual está prevista a geração de 5 mil postos de trabalho nos próximos anos.

Inédito no Brasil, o parque industrial dentro do aeroporto deve atrair empresas exportadoras interessadas em diminuir custos de produção e facilitar a logística, já que, segundo a BH Airport, concessionária que administra o terminal, bastará atravessar uma rua para embarcar os produtos em uma aeronave. Além dessa facilidade, o local será regido por um regime de entreposto aduaneiro, que funciona praticamente como uma zona de livre comércio na qual as indústrias são isentas de algumas taxas e impostos.

A concessionária informou que já estão em andamento negociações com empresas interessadas em montar postos de produção no local, e embora tenha adiantado que os produtos a serem fabricados no local seriam os de alto valor agregado, como nanochips e outros de tecnologia, a empresa não informou o número por questões estratégicas. A inauguração, agora, depende de uma certificação da Receita Federal.

A implantação ainda tem potencial de atrair empresas para os arredores do aeroporto, como acontece com a montadora Fiat, em Betim. Na cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte, muitas empresas fornecedoras da montadora italiana se instalaram para facilitar as negociações, o que deve acontecer em Confins e no Vetor Norte como um todo, segundo  BH Airport. Se essa expectativa se concretizar, ainda mais postos de trabalho podem ser gerados.

Novas rotas

Com quatro rotas internacionais em operação e a quinta com inauguração marcada para a próxima segunda-feira (16), o Aeroporto de Confins deve ganhar mais duas entre o fim de 2020 e o início de 2021. Segundo a BH Airport, já estão em negociação as operações de voos para Santiago, no Chile, e para Madri, na Espanha, que seriam operados pela Air Europe.

Hoje, os passageiros encontram voos diretos entre o terminal e as cidades de Buenos Aires, na Argentina; Cidade do Panamá, no Panamá; Lisboa, em Portugal; Orlando e Fort Lauderdale, nos Estados Unidos. Esta última cidade é a definição mais recente e deve começar a operação na próxima segunda-feira.

Alta temporada

A temporada que compreende 1º de dezembro e 31 de janeiro, quando o terminal recebe mais passageiros, vem sendo mais movimentada em 2019 e a expectativa é que 2,2 milhões de pessoas passem pelo aeroporto, número 15% maior do que o registrado em 2018.

Os picos de movimentação estão previstos para 30 de dezembro (segunda-feira), quando são esperados 37,2 mil passageiros, e para o dia 2 de janeiro (quinta-feira), quando devem passar 39,1 mil viajantes pelo terminal.

Em dezembro, os picos de movimentação devem acontecer às segundas, quintas e sextas-feiras. Em janeiro, o fluxo deve ser maior às  segundas, terças e quintas-feiras, entre 7h e 11h e entre 20h e 22h.