Além do incidente espetacular envolvendo espanhol Maverick Viñales, que se jogou da própria moto sem freios para evitar um acidente, a etapa da MotoGP da Áustria teve outro destaque: a aparição na geração G22 do BMW M4. O esportivo foi exibido em seu modelo de rua e também versão de competição para categorias GT3 da FIA.

Os carros ainda estão cobertos por uma leve camuflagem, mas é possível identificar as principais linhas do cupê, que tem como principal destaque a controversa grade do radiador. O tradicional duplo rim foi superdimensionado nesta geração, seguindo o estilo do concito i4.

Atrás da grade polêmica, o M4 é equipado com o tradicional seis cilindros 3.0 biturbo, que teve a potência elevada para 480 cv. Já a versão Competition eleva a potência para 510 cv. Opção mais “mansa” tem motor combinado com transmissão manual de seis marchas, enquanto o M4 Competition recebe a conhecida caixa M Steptronic de oito velocidades.

Mas o mais importante é que o esportivo mantém a tradicional tração nas rodas traseiras, que prometem fazer dele um dos gran turismo mais endiabrados do mercado, capaz de entregar uma tocada visceral e de impressionar os rivais Audi RS5 e Mercedes C63 S AMG.

O lançamento oficial da nova geração do M4 está marcado para as próximas semanas, quando finalmente será exibido sem nenhum tipo de camuflagem. O cupê ainda terá a companhia de uma versão conversível, assim como o Sedã M3 e a inédita M3 Touring, que chegará só em 2022.

GT3

Já o M4 GT3 terá como missão suceder o M6 GT3 a partir de 2022. Antes disso, o cupê fará a estreia no Campeonato Alemão de Turismo (DTM), substituindo a atual geração, que hoje duela com o Audi RS5. Para o ano que vem, o novo M4 correrá sozinho, uma vez que a Audi anunciou que encerra sua participação no DTM este ano.