O candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, ultrapassou o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no estado da Pensilvânia. Após também virar a contagem de votos na Geórgia, ele está próximo de assumir o governo americano, afirmam agências internacionais.

Biden, de 77 anos, que foi o vice de Barack Obama, pode superar os 270 delegados necessários para ser eleito se vencer na Pensilvânia ou sair vitorioso em dois estados do trio Geórgia, Nevada e Arizona.

Por outro lado, para Trump ser reeleito, o republicano precisa vencer a corrida eleitoral na Pensilvânia e na Geórgia, além de ultrapassar o concorrente em Nevada ou Arizona.

Eleições americanas

As eleições americanas são diferentes das brasileiras em diversos pontos. O principal deles é que a eleição presidencial ocorre por meio de votação indireta a partir de Colégios Eleitorais. 

Cada estado é um Colégio Eleitoral, composto por um número específico de delegados, definido a partir do contingente populacional. Assim, um estado menos populoso tem direito a menos delegados.

O estado de Nevada, por exemplo, tem direito a 6 delegados enquanto a Pensilvânia conta com 20 delegados.

Dessa forma, em um exemplo hipotético, se a maioria dos votos dos eleitores da Pensilvânia for para Trump, todos os 20 votos de delegados dessa localidade vão para o candidato à reeleição. 

Leia mais:
Biden tem vantagem sobre Trump na Geórgia; sem provas, republicano alega fraude