No início do ano, a BMW anunciou que lançaria 25 produtos em 2020 para celebrar as bodas de prata no mercado brasileiro. Aí veio a pandemia do coronavírus, mas os alemães não se abalaram e anunciaram que lançarão o 330e M Sport ainda no primeiro semestre. Trata-se da primeira versão híbrida do sedã a ser oferecida no mercado brasileiro. E se não bastasse se tornará a opção mais nervosa a linha, superando o 330i M Sport. 

 

Com 292 cv, a versão supera o 330 "básico" em 34 cv. Já o torque subiu para 42 mkgf, ante os 40 mkgf do esportivo. No entanto, o 330e recorre a uma versão mais mansa do motor TwinPower 2.0. Ao invés da unidades de 258 cv, ele recorre à versão com 184 cv e 30 mkgf, associada a um módulo elétrico de 113 cv e 25,6 mkgf. Tudo isso garante aceleração de 0 a 100 km/h em 5,6 segundos e velocidade máxima de 230 km/h.

Segundo a BMW, a versão é equipada com baterias de íon de lítio que garantem até 66 quilômetros de autonomia, apenas com uso de eletricidade. A recarga pode ser feita usando energia das frenagens, assim como freio motor e também por fonte externa, na rede elétrica doméstica, com carregadores do tipo WallBox e em eletropostos.

Conteúdos
A fabricante não divulga a lista de equipamentos do 330e M Sport, mas deixa claro que a versão oferecerá o mesmo conteúdo da 330i M Sport. Isso significa que o modelo contará com quadro de instrumentos digital, sistema multimídia com internet 4G e conexão com smartphone. 

Ele também deverá receber todo pacote de assistentes de condução, com direito a controle de cruzeiro adaptativo (ACC), monitores de faixa e ponto cego, além de frenagem emergencial. 

Rivais
Por hora o 330e M Sport encontrará rivais bem distintos. O primeiro é o Mercedes-Benz C 200 EQ Boost, que conta com sistema híbrido leve. A versão combina o motor 1.5 turbo de 183 cv e 28,5 mkgf de torque com um módulo 48V que adiciona 13,3 cv e 16,3 mkgf de torque, disponíveis sob demanda.

O segundo sedã premium eletrificado é notável Volvo S60 T8 R-Design. Este sueco combina unidade 2.0 de 320 cv e um módulo elétrico, exclusivo para o eixo traseiro, que somam 407 cv e 65,3 mkgf.