A chamada "forma de comunicação" do presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi alvo de uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (17) que apontou que 69,5% da população do Brasil acredita que o fato de o político "não medir as palavras" atrapalha o governo. Os dados, levantados pelo instituto Paraná Pesquisas após ouvir mais de 2 mil pessoas, podem ser consultados na página oficial da entidade.

Primeiramente, as pessoas receberam o seguinte questionamento: "O fato do Presidente Jair Bolsonaro não medir suas palavras, em sua opinião, isso mais ajuda ou mais atrapalha o Governo?". Enquanto quase 70% disseram que isso mais atrapalha, 23,8% defenderam que isso ajuda o governo e 6,7% não opinaram. 

O percentual de pessoas que acreditam que as declarações de Bolsonaro mais atrapalham o governo foi ainda maior entre os entrevistados do Nordeste (78,9%) e com curso superior (77,4%).

Considerando a idade, o número é maior entre os jovens de 16 a 24 anos (71,2%), mas não atrás entre as pessoas de 45 a 59 anos (71,1%). Além disso, a opinão é mais forte entre as mulheres (73,8%), já que entre os homens essa porcentagem é de 64,8%.

A segunda pergunta feita na pesquisa do instituto Paraná Pesquisas foi se estas declarações de Jair Bolsonaro eram feitas de forma proposital. Para a maioria (58,4%), sim, o presidente fala "sem medir as palavras" propositalmente. 

Os que acreditam que ele não faça isso de forma proposital são 35,3% e 6,3% não sabiam ou não opinaram. Confira os gráfico com os dados abaixo: 

 

dados paraná pesquisas

Entrevistados e grau de confiança

A pesquisa de opinião pública fez entrevistas telefônicas com 2.080 habitantes de 16 anos ou mais espalhados em 26 estados e o Distrito Federal - 170 municípios brasileiros. As perguntas foram feitas entre os dias 11 e 14 de setembro.

Passaram por auditoria um total de 20% destas entrevistas, o que leva a pesquisa a um grau de confiança de 95% e uma margem estimada de erro de aproximadamente 2%, ainda de acordo com o próprio instituto.

Leia mais:
Macron alfineta Bolsonaro e diz ser 'erro' confundir soberania com agressividade
Novo presidente da Ancine terá perfil conservador, diz ministro
Aeronáutica vai ouvir sargento preso com cocaína na Espanha
Pai de presidente da OAB foi morto por guerrilheiros, diz Bolsonaro