Neste domingo (21), dia das celebrações cívicas da Inconfidência Mineira e data em que a capital do Estado é transferida simbolicamente para a cidade de Ouro Preto, o principal homenageado para receber as condecorações é o presidente Jair Bolsonaro, conforme ato assinado pelo governador Romeu Zema nessa quarta-feira (17). Em resposta, Bolsonaro gravou um vídeo em que diz se sentir orgulhoso com a homenagem, mas que não poderá comparecer à solenidade por conta de compromissos familiares. 

No vídeo, ele também fala que considera Minas seu segundo Estado por conta do atentado que sofreu em Juiz de Fora, onde "nasceu de novo", segundo afirma. Os bombeiros mineiros também são citados por Bolsonaro por conta dos trabalhos realizados em Brumadinho. 

A Jair Bolsonaro foi destinado o chamado Grande Colar, maior condecoração da solenidade da Inconfidência. Já entre os homenageados com a Grande Medalha estão o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, representantes das polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros, e também a professora Heley de Abreu Silva Batista, de Janaúba, em homenagem póstuma. 

A lista completa dos homenageados com as medalhas da Inconfidência pode ser acessada clicando aqui. 

Leia mais:

Bolsonaro diz que Exército sempre esteve ao lado da vontade nacional
Zema defende diversificação da economia em Minas e menos burocracia
Em Nova Lima, ministro confirma negociação para converter multas da Vale em 'investimentos'