O presidente eleito, Jair Bolsonaro, recebeu nesta quinta-feira, (20), logo cedo, representantes de igrejas evangélicas dos Estados Unidos (EUA), na casa onde mora na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Foi o primeiro compromisso do dia, depois de uma quarta intensa, na qual reuniu, pela primeira vez, toda sua equipe ministerial em Brasília.

“Pela manhã, recebi representantes de igrejas evangélicas dos EUA e conversamos sobre suas e nossas visões. Mesmo sendo católico, creio que toda religião traz consigo algo que possa agregar a qualquer um de nós”, publicou Bolsonaro em sua conta do Twitter.

A visita ocorre dois dias depois de o presidente eleito afirmar que não há intenção dele, nem da futura primeira-dama Michelle, de retirar imagens e obras que fazem alusão à religião católica e às de matriz africana dos palácios do Planalto e Alvorada. O presidente eleito garantiu que tudo será mantido como está atualmente.

Bolsonaro lembrou que é católico e a mulher, Michelle, evangélica, mas ressaltou que o fato de terem credos distintos não causa divergência entre ambos. Hoje, novamente, exaltou a importância do respeito entre diferentes crenças. “O que importa é que sempre tenhamos fé. Um bom dia a todos”, destacou na rede social.

De acordo com a assessoria, não há previsão de agenda oficial para hoje. Bolsonaro deve permanecer em casa, onde deve receber visitas de apoio a menos de duas semanas da posse.


Leia mais:
Temer inaugura memorial de seu governo no interior paulista
Congresso aprova Orçamento da União para 2019
Ex-assessor de Flávio Bolsonaro não comparece a depoimento no MP