SÃO PAULO - Em meio a uma onda de calor recorde e temperaturas próximas aos 40º C, o governo de Santa Catarina decidiu adiar o início da aulas de 279 mil alunos da rede estadual. 
 
Para eles, as atividades só serão retomadas no dia 17 de fevereiro cinco dias após a data prevista inicialmente. 
 
A mudança vale para as escolas estaduais das regiões da Grande Florianópolis, de Blumenau, Joinville, Tubarão, Criciúma, Itajaí, Brusque e Araranguá. 
 
Nas demais regiões do Estado, o calendário escolar foi dividido em duas datas: uma parte retoma as atividades nesta segunda-feira (10); e a outra, na quinta. 
 
Segundo a Secretaria da Educação, a decisão de adiar o início das aulas em algumas cidades ocorreu após consulta à Epagri/Ciram, órgão de meteorologia do Estado. 
 
A ideia era garantir o "bem-estar e a saúde" dos estudantes, professores e funcionários em meio às altas temperaturas -a maior delas foi registrada na última sexta-feira em Criciúma, onde os termômetros chegaram a marcar 40,4º C. 
 
Ao todo, são 18 dias seguidos com temperaturas acima dos 30º C é a maior onda de calor dos últimos cem anos em SC, segundo a Epagri/Ciram. 
 
"Na nossa estação de Campos Novos, no meio-oeste, desde 1911 não era registrada uma sequência tão longa de dias com temperaturas acima de 30ºC neste período" , relata o meteorologista Clóvis Corrêa. "Todas as regiões estão sofrendo com o calor. Está quente na serra também. Isso não é comum", completa. 
 
Mas o sufoco deve acabar nos próximos dias. A previsão é que uma frente fria, prevista para a próxima quinta-feira, traga temporais e granizo à parte do Estado, o que deve reduzir as temperaturas. 
 
Até lá, as temperaturas atingem entre 36º C e 40º C à tarde, especialmente nas regiões oeste, litoral e no Vale do Itajaí. Já a sensação de calor atinge até 50º C. 
 
O calendário de reposição das aulas será definido pelas gerências regionais de educação.