A prefeitura de São Paulo recebeu nesta quarta-feira  (12) 273.336 doses da vacina contra Coronavírus desenvolvida pelo laboratório Pfizer. A partir de sexta-feira (14), as doses serão usadas para imunizar grupos elegíveis para a primeira aplicação da vacina. Entram nesse grupo pessoas com comorbidades na faixa de 50 a 54 anos. Pelo menos 100 mil doses serão descongeladas nesta quarta-feira e nesta quinta-feira e enviadas às unidades básicas de saúde da capital.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, por enquanto, está suspensa a vacinação de gestantes e puérperas, com imunizantes de todos os laboratórios. A decisão acompanha a orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) após a suspeita de relação da morte de uma gestante no Rio de Janeiro com a vacina da AstraZeneca/Oxford.
 

vacina

Pelo menos 100 mil doses serão descongeladas nesta quarta-feira e quinta-feira e enviadas às unidades básicas de saúde da capital

“Hoje receberemos 144 mil AstraZeneca para aplicação de segunda dose a partir de sexta-feira. A vacinação das grávidas e puérperas está suspensa não só com a AstraZeneca, mas com todas as vacinas até que a Secretaria Estadual de Saúde faça uma redefinição", disse Edson Aparecido. 

O secretário esclareceu que a vacina da Pfizer não será destinada a essas pessoas para que todo o grupo tenha oportunidade de ser vacinado, não só na capital paulista.

Leia mais:
Em CPI, Wajngarten fala sobre campanha contra Covid e vacina da Pfizer
SP vacina grávidas e puérperas com comorbidades a partir de segunda