A chuva que atingiu São Paulo na tarde e noite de sexta-feira (26) fez com que o nível do sistema Cantareira permanecesse estável de sexta para sábado (27). Nos últimos dias, o reservatório vinha apresentando quedas diárias nos índices.
 
De acordo com dados da Sabesp, o reservatório opera com 7,2% de sua capacidade, índice histórico registrado.
Segundo o professor de meteorologia da USP, Augusto José Pereira Filho, para "começar a fazer cócegas" nos estoques das represas, a chuva precisaria ser mais intensa e durar um mês inteiro.
 
Segundo a Sabesp, choveu 22,7 mm enquanto a média histórica para o mês de setembro é 91,9 mm. Até agora, a pluviometria acumulada no mês é de 40,2 mm, ainda com informações da estatal.
Cada mm de chuva equivale a um litro de água por m². Para se ter uma ideia, em um temporal forte chove 60 mm em uma hora.
 
Já no sistema Alto Tietê as chuvas surtiram mais efeito. O sistema opera com 12,3% de sua capacidade neste sábado enquanto na sexta era de 11,9%. Lá, a pluviometria registrada com a chuva de sexta foi de 64,2 mm.