RIO DE JANEIRO - Mais de 80 denúncias foram recebidas desde segunda-feira (28) pelo serviço Disque-Denúncia, por meio do número 2253-1177, referentes a imóveis na cidade que não estariam cumprindo as normas estabelecidas pelo Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico, do Corpo de Bombeiros, nas atividades de fiscalização e regulação.

Segundo informou nesta terça-feira (29) à Agência Brasil o coordenador do Disque-Denúncia, Zeca Borges, as denúncias estão sendo encaminhadas para o serviço de inteligência do Corpo de Bombeiros, “que vai articular essa fiscalização”. A maioria das denúncias diz respeito a locais mais ligados ao lazer. “O grosso são boates, casas de festas e salões de festas”, disse Borges.

Borges relatou ainda que risco de incêndio, falta de estrutura para situações de pânico e falta de saídas de emergência são os principais problemas citados pelos denunciantes, além de material inflamável no interior dessas edificações. “Acho que a população está bem atenta”. O coordenador lamentou que essa consciência tenha sido despertada depois de acontecer a tragédia na Boate Kiss, em Santa Maria (RS), na qual morreram mais de 231 jovens.

Os bairros de Copacabana, Centro, da Barra e de Jacarepaguá concentram a maior parte das denúncias. Zeca Borges lembrou que é nessas regiões que se concentram as atividades desse tipo. No ano passado, o serviço recebeu mais de mil denúncias sobre os mesmos problemas.