O Ministério da Saúde informou que, a partir desta quinta-feira (8), entregará novas vacinas da Covid-19 aos estados para reforço da campanha de imunização. Swerão 4,4 milhões de doses liberadas “de forma proporcional e igualitária”.

Desse total, 2 milhões serão de imunizantes da CoronaVac, produzidos pelo Instituto Butantan, e 2,4 milhões da AstraZeneca/Oxford, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Todas as doses foram produzidas no Brasil com matéria-prima importada.

Vacina

As demais vacinas têm como destino a segunda dose a ser aplicada em trabalhadores da saúde e idosos entre 70 e 74 anos

“As doses serão destinadas para vacinação de trabalhadores da saúde, idosos entre 65 e 74 anos, forças de segurança e salvamento e Forças Armadas que atuam na linha de frente do combate à pandemia”, informou, por meio de nota, o Ministério da Saúde. 

Parte das vacinas será destinada para a primeira dose dos agentes das forças de segurança e salvamento, Forças Armadas e idosos entre 65 e 69 anos.

As demais vacinas têm como destino a segunda dose a ser aplicada em trabalhadores da saúde e idosos entre 70 e 74 anos, de forma a garantir a aplicação conforme o tempo recomendado de cada imunizante (quatro semanas para a vacina do Butantan e 12 semanas para as doses da Fiocruz).

Leia mais:
Com estoque de vacinas contra a Covid-19 esgotado, BH suspende imunização de novos grupos
Minas tem crescimento de óbitos por Covid 'nunca antes vivenciado', diz secretário de Saúde