O Ministério das Relações Exteriores informou neste domingo (21) que presta assistência consular ao brasileiro preso na última segunda-feira (15) na Bulgária.
 
Segundo a assessoria do ministério, a Embaixada do Brasil em Sófia, onde o brasileiro está, mantém contato periódico com ele. Na sexta-feira (19), o rapaz recebeu a visita de um representante da embaixada.
 
De acordo com o Itamaraty, o acompanhamento é para assegurar que os direitos do brasileiro sejam garantidos. A identidade dele está mantida em sigilo.
 
Conforme informou o governo da Catalunha, onde vive o brasileiro de 18 anos, ele foi preso com mais duas pessoas na fronteira da Bulgária com a Turquia. O rapaz é acusado de participar de uma organização terrorista.
 
Segundo o governo catalão, eles teriam a intenção de juntar-se ao grupo Estado Islâmico na Síria. Os três eram investigados desde junho e devem ser extraditados para a Espanha.