Jornalista faz experimento nas ruas e sofre humilhação e assédio por duas horas

Hoje em Dia
26/08/2015 às 11:47.
Atualizado em 17/11/2021 às 01:30
 (Reprodução)

(Reprodução)

“Bom dia loirinha”, “gostosa”, “abençoada”, “bundinha”, “delícia”, “ai se eu moro com essa deusa”....

Essas foram algumas expressões escutadas por uma jornalista de Teresina, Piauí, ao andar pelas ruas da cidade, registrando com uma câmera, momentos de assédio diariamente sofrido por muitas mulheres ao sairem de casa.

A jornalista, editora-chefe de um site de notícias de Teresina, fez um trajeto pelas ruas do Centro e Zona Sul da cidade por duas horas, suficientes para ser alvo de 15 assédios e cantadas masculinas, registrados por uma câmera escondida acoplada na mochila de um produtor que a acompanhava. O vídeo,  inspirado em outro registro feito por uma norte-america nas ruas de  Nova York no ano passado, foi publicado no youtube e até a manhã desta quarta-feira (26) havia quase 300 mil visualizações.

“Usei o tipo de roupa que eu e milhares de teresinenses (incluindo as mães, filhas e irmãs dos meus assediadores) usamos todos os dias para ir à rua. Meu produtor caminhava à frente, sempre a alguns passos de distância, permitindo me filmar com uma câmera escondida”, relatou a editora, que ainda declarou insegurança mesmo estando acompanhada do produtor e do motorista da equipe.

“Tive a sensação de leve desamparo por estar “sozinha”, sujeita aos assédios dos quais eu fugia sempre que precisava estar em algum local público, passando por homens”.

Veja o vídeo:


 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por