O Brasil fechou a última semana epidemiológica Semana 15 com uma redução de 7% no número de casos confirmados da doença. Os números foram atualizados em balanço do Ministério da Saúde nesta quinta-feira (22). Entre os dias 11 e 17 de abril, foram 455.085 notificações, o que significa 36.324 a menos comparado com a semana epidemiológica anterior, com 491.409. 

Em relação aos óbitos, foram 20.344 na semana passada, uma queda de 4% em relação à semana anterior, o que é considerado, pela pasta, como uma estabilização. O maior registro de novas mortes ocorreu em 8 de abril, com um total de 4.249 notificações em um dia. 
 

Covid

Foram registradas 20.344 mortes na semana passada, uma queda de 4% em relação à semana anterior

Na última semana, o país apresentou redução nos registros da doença em 13 estados e no Distrito Federal, aumento em seis e estabilização em sete. As unidades federativas que tiveram queda foram Amapá, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Minas Gerais, Amazonas, Ceará, Pernambuco, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará, São Paulo, Acre e Mato Grosso e o Distrito Federal. A estabilização dos casos ocorreu no Rio Grande do Sul, Rondônia, Rio de Janeiro, Paraíba, Piauí, Paraná e Tocantins. Já o aumento, na Bahia, Santa Catarina, Sergipe, Alagoas, Roraima e Maranhão.

Dez estados apresentaram queda no número de mortes, enquanto em nove houve aumento nos registros. Outros sete e o DF tiveram estabilização. A redução no número de novos óbitos ocorreu no Amazonas, Ceará, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Paraíba, Rio Grande do Norte e Espírito Santo. Houve estabilização no Maranhão, Distrito Federal, Goiás, Rondônia, Bahia, São Paulo, Alagoas e Tocantins. O aumento foi constatado no Sergipe, Piauí, Pernambuco, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Acre, Amapá, Roraima e Pará.

Este ano, até 19 de abril, foram confirmados 81.574 casos de Síndrome Gripal (SG) por Covid-19 em profissionais de saúde. As profissões com maiores registros da doença foram técnicos/auxiliares de enfermagem (29,5%), enfermeiros (16,9%), médicos (10,8%), farmacêuticos (5,4%) e agentes comunitários de saúde (5,2%).

Até 17 de abril, foram confirmados 951 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) hospitalizados em profissionais de saúde por Covid-19. Outros 315 casos encontram-se em investigação.

Variantes

De 9 de janeiro até 17 de abril, foram identificados 2.074 de casos de Covid-19 pelas variantes em 25 estados. Desse total, 73 são da do Reino Unido (B.1.1.7), 1.998 da do Amazonas (P.1) e três da cepa da África do Sul (B.1.351).

Até 17 de abril, foram 11 casos de reinfecção no país – cinco pela variante do Amazonas. Os estados que registraram casos, até o momento, são: Rio Grande do Norte (1), Goiás (1), São Paulo (3), Minas Gerais (1), Paraná (1), Amazonas (3) e Santa Catarina (1). 

Reações adversas

De acordo com o Ministério da Saúde, foram notificados, nos dois primeiros meses da campanha de vacinação contra a Covid-19, um total 39.234 casos suspeitos de Eventos Adversos Pós-Vacinação (EAPV). Desses, 37.780 foram classificados como sem gravidade.

De acordo com a pasta, os eventos adversos não possuem necessariamente uma relação direta com a aplicação do imunizante.

Leia mais:
Ocupação de leitos de Covid-19 em hospitais de planos de saúde bate recorde
Pessoas vacinadas podem transmitir o novo coronavírus para outros indivíduos, alerta especialista