SÃO PAULO - Um princípio de motim terminou com detentos feridos no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, sem São Luís (MA). A rebelião, que começou na manhã desta quinta-feira (6), ocorreu nos presídios São Luís 1 e 2.
 
Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão, a Polícia Militar e a Força Nacional precisaram intervir para controlar o motim. Alguns detentos tiveram ferimentos leves e foram atendidos no ambulatório do complexo. 
 
De acordo com a polícia, o movimento é uma reação ao trabalho de revista diário e mais criterioso que está sendo realizado nos estabelecimentos penais de São Luís. 
 
O sistema carcerário do Maranhão vive, desde o ano passado, uma crise que culminou com a morte de 66 presos. Somente na penitenciária de Pedrinhas, 63 presos foram mortos. 
 
A alta taxa de mortalidade provocou crítica até mesmo de organismos internacionais, como a Organização dos Estados Americanos (OEA). A Procuradoria Geral da República ainda estuda se pedirá intervenção federal no sistema penitenciário hoje sob gestão da governadora Roseana Sarney (PMDB).