A Superintendência de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS) faz uma investigação epidemiológica e monitora o caso de uma mulher de 29 anos que voltou de viagem à África do Sul no dia 21. Apesar de assintomática, a mulher fez um exame de rotina e teve resultado positivo para Covid-19, informa a secretaria.

Segundo a SMS, as amostras colhidas da paciente foram encaminhadas para exame de sequenciamento genético, para identificação da variante do vírus e com isso saber se é a Ômicron, cuja existência foi revelada no país africano.

“Os contactantes da paciente também estão sendo monitorados, assim como seu companheiro de viagem, sem outros casos positivos até o momento”, completa a secretaria em nota.

Fiocruz

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirma que recebeu a amostra encaminhada pela Secretaria Municipal de Saúde. Para seguir o protocolo adotado para verificação de resultados, a fundação vai processar o material a partir da técnica de RT-PCR para detecção do vírus SARS-CoV-2.

Segundo a Fiocruz, em caso positivo, e a depender da carga viral da amostra, poderá ser realizada a técnica de sequenciamento genético para definição de sua linhagem e possível variação. “Conforme protocolo do serviço de referência nacional em vírus respiratórios, o resultado da análise será encaminhado diretamente para as secretarias de Saúde local e estadual, com prazo de até cinco dias”.

Na cidade do Rio de Janeiro, as unidades de saúde continuam com grande movimento de pacientes que chegam a toda hora reclamando de sintomas semelhantes aos da Influenza A e da Covid-19. Isso provoca o acúmulo de pessoas à espera de testes do coronavírus para verificar se há contaminação.

Além disso, nos postos de vacinação também é grande a procura peloa imunizantes contra a Covid-19 e contra o Influenza. Depois de interromper a vacinação da gripe por falta de imunizantes, a SMS retomou  as aplicações nesta quarta-feira (1º).

São Paulo

Na capital paulista, foi confirmado hoje o terceiro caso de paciente com a variante Ômicron no Brasil. A amostra foi sequenciada geneticamente pelo Instituto Adolfo Lutz. O paciente é um homem de 29 anos que desembarcou no Aeroporto de Guarulhos, vindo da Etiópia. Embora não apresentasse sintomas, ele fez o teste para Covid-19 no sábado (27), e o resultado foi positivo. O homem já tinha recebido duas doses do imunizante da Pfizer.

Além deste caso, um homem de 41 anos e uma mulher de 37, que chegaram da África do Sul, tiveram confirmada a variante Ômicron. A verificação foi feita na tarde de ontem (30) pelo Adolfo Lutz, após sequenciamento genético no laboratório do Hospital Israelita Albert Einstein.

A Vigilância Sanitária Municipal de São Paulo informou que o casal foi vacinado, na África do Sul com o imunizante da Janssen.

 

Leia mais:
Anvisa: dois casos da variante Ômicron são identificados no Brasil
Principal resposta contra Ômicron é vacinação, diz ministro