Em um mês de vigor da resolução do Conselho Nacional de Justiça que regulamentou o casamento gay no Brasil, a cidade de São Paulo concentrou 18,6% das celebrações realizadas nas principais capitais do País. Levantamento da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil) divulgado nesta quarta-feira, 26, aponta que 231 casamentos entre pessoas do mesmo sexo foram realizados por cartórios de 22 capitais brasileiras, no período de 16 de maio a 16 de junho.

Só em São Paulo, 43 casamentos gays aconteceram neste período. A segunda cidade com maior número de celebrações é Goiânia, com 22. Curitiba, Fortaleza e Rio de Janeiro realizaram 18 casamentos cada. Macapá, Maceió, Rio Branco e Palmas não realizaram nenhuma união entre pessoas do mesmo sexo no período. O total de casamentos ainda pode ser maior, já os dados das capitais de cinco Estados (RN, PI, MA, PA e SE) não entraram no primeiro balanço.

Para o presidente da Associação, Ricardo Augusto de Leão, a tendência é mesmo de aumento nos próximos meses. "A procura por estas celebrações vem crescendo na medida em que as pessoas vão vendo seus direitos serem garantidos e respeitados pela sociedade", explicou.

De acordo com informações do CNJ, em alguns Estados como São Paulo, Paraná, Bahia, Piauí, Alagoas e Espírito Santo, muitos cartórios já celebravam casamentos gays antes da resolução nº 175.