A Câmara Municipal de Belo Horizonte tem até esta quinta-feira (22) para convocar Reinaldinho (PMN) para assumir a vaga deixada pelo vereador Ronaldo Batista (PSC). O parlamentar teve que sair da função após ser preso suspeito de orquestrar a morte do Hamilton de Moura, vereador de Funilândia, Região Central do Estado. 

A prisão ocorreu no último dia 15, mas, somente na terça-feira (20), a Casa legislativa foi oficialmente comunicada pela Justiça sobre a detenção preventiva de Ronaldo Batista. "Conforme previsão do Regimento Interno, a Casa tem 48h para declarar a suspensão do mandato e convocar o suplente", explicou a Câmara.

Depois da convocação, Reinaldino terá 30 dias para tomar posse. No entanto, ele já apresentou uma petição solicitando a vaga e deve assumir o cargo assim que a convocação for oficializada.

O advogado Humberto Acioly, que representa Batista, informou que aguarda a intimação para se manifestar sobre a perda do mandato do cliente.

Disputa política

De acordo com a Polícia Civil, Ronaldo Batista teria mandando matar Hamilton de Moura por rivalidade em relação sindicato dos transportadores da região metropolitana.  A vítima entregou documentos para o Ministério Público do Trabalho, que provariam má gestão dos recursos sindicais, o que levou ao bloqueio de bens de Ronaldo Batista. O vereador da capital teria, assim, decido se vingar do rival. 

Hamilton foi executado com 12 tiros, em julho, em uma emboscada montada na avenida Amazonas, ao meio-dia.

Leia mais:
Polícia procura sindicalista suspeito de participar do assassinato de vereador de Funilândia em BH
Disputa política, vingança, emboscada: polícia detalha crime que tem vereador de BH como suspeito
Para juiz, caso que envolve vereador de BH se compara a filmes de Scorsese e Coppola