Um dos países mais abertos para imigrantes em todo o mundo, o Canadá é um dos destinos mais procurados por brasileiros que desejam mudar de vida. Além de ser um tradicional destino para quem deseja estudar inglês, o país também oferece boas oportunidades para profissionais de diferentes áreas, tanto em metrópoles, como Toronto e Québec, como em cidades menores.

Neste momento, o governo canadense está em busca de brasileiros da área de Tecnologia da Informação (TI), manufatura e usinagem. São mais de 200 vagas disponíveis para profissionais com fluência em francês. As inscrições estão abertas até o dia 25 de março, no site da agência

O recrutamento será presencial. Representantes de 11 empresas da região de Québec estarão em São Paulo nos dias 21 e 22 de abril para entrevistar candidatos brasileiros. Há vagas nas áreas de programação, analista, arquiteto de soluções web, mecânico industrial e técnico eletromecânico.

Estudo e trabalho

O estudo é uma excelente alternativa para quem deseja se mudar para o Canadá. Quem paga por um curso de graduação, técnico ou de pós-graduação, por exemplo, pode trabalhar em meio horário. Com o visto de estudo e trabalho nas mãos, o brasileiro garante o direito de atuar no mercado de trabalho por dois anos, prazo que depois pode ser estendido por mais três. Após cinco anos no Canadá, já é possível pleitear a condição de morador do país.

De acordo com Aloysio dos Reis Junior, diretor educacional da 3RA Intercâmbio, agência especializada em migração e cursos para brasileiros no Canadá, a maioria dos clientes está buscando uma mudança definitiva para o país da América do Norte. Segundo ele, muitas famílias têm optado pela migração em busca de um país mais seguro – tanto em termos de segurança pública quanto de empregabilidade.

“Se é um casal com filho, por exemplo, e o marido quer estudar no Canadá, automaticamente a mulher dele ganha o direito de trabalhar no país e o filho tem o direito de estudar em uma escola”, conta Aloysio.

Cada região do Canadá tem um potencial industrial e precisa de um tipo de mão de obra diferente. O forte para Toronto é a área financeira. Para quem atua nas áreas de artes e turismo, o melhor destino é Vancouver. Já Québec, a região mais rica, absorve mais profissionais das áreas de engenharia.

O conhecimento de inglês é fundamental para ser bem-sucedido, mas não adianta achar que vai encontrar um “empregão dos sonhos” por lá. “Uma aluna nossa foi coordenadora de TI de uma empresa brasileira, mas como seu inglês não é tão fluente e ela só pode trabalhar meio período, conseguiu um trabalho de repositora de supermercado”, conta Aloysio.

Apesar do frio

Formado em administração e ex-bancário, Felipe Almeida, de 28 anos, chegou a Toronto há pouco mais de um mês para trabalhar na construção civil de cidades vizinhas. A crise econômica e política atual do Brasil foi a principal motivação para a mudança. A ideia é encarar a vida em um outro país por cinco anos.

felipe almeida toronto

Felipe decidiu encarar o frio intenso do Canadá em busca de uma vida mais segura financeiramente

“Me formei há pouco tempo, quero aprimorar meu inglês, fazer um pós-graduação na minha área. Também trabalharei na construção civil, que é a área que mais traz rentabilidade para imigrantes sem especialização aqui. Os ganhos vão me permitir adquirir coisas que no Brasil demoraria anos e anos para comprar”, explica Felipe.

Ele chegou com a intenção de ficar no Canadá por mais tempo, mas percebeu que o frio é um fator complicado para brasileiros. “Por mais que se imagine, que se prepare, descobrimos como realmente é o frio quando chegamos aqui e pegamos temperaturas com 20° negativos. Por mais que se use roupas apropriadas, como casacos isolantes, botas de neve, segunda pele, o frio continua incomodando”, explica.

Mesmo com toda qualidade de vida oferecida pelo país, Felipe conta que muitos brasileiros morrem de saudade da terra natal. “Não existe aqui no Canadá aquele clima quente, agradável, as pessoas aqui são muito fechadas, não sorriem, não conversam como os brasileiros, parece que falta alegria para as pessoas aqui. Não encontramos bares a céu aberto, as pessoas não transitam muito nas ruas, tudo atrapalha! Tenho esperança e expectativa que no verão melhore”.