A Venezuela confirmou seis recentes casos do novo coronavírus nesta quinta-feira (19), totalizando 42 casos. O governo do presidente Nicolás Maduro agradeceu à China, sua aliada, por enviar 4 mil kits de diagnóstico para testar a infecção.

O governo de Maduro tem implementando quarentena em toda a Venezuela e restringiu viagens entre estados, em uma tentativa de conter a epidemia. Nesta quinta-feira, o governo venezuelano disse que os kits chineses de diagnóstico servirão para testar 300 mil venezuelanos.

"Da alma da Venezuela, queremos agradecer à República Popular da China e ao presidente Xi Jinping por essa generosidade", disse a vice-presidente, Delcy Rodriguez, durante um evento televisionado no aeroporto internacional de Caracas para receber o auxílio.

Em uma medida separada para conter a propagação do vírus, a autoridade marítima do INEA (Instituto Nacional dos Espaços Aquáticos, na sigla em espanhol) da Venezuela proibiu tripulações a bordo de navios que atracam nos portos do país de desembarcar, de acordo com um documento de 17 de março. A ordem também proíbe novos funcionários de embarcar nos navios-tanque.

Não se espera que a medida afete as exportações de petróleo do país, mas pode complicar a logística, como a entrega de alimentos às tripulações.

Leia mais:
Covid-19 provoca perdas de R$ 2,2 bi no turismo brasileiro, diz CNC
99 suspende corridas compartilhadas em BH
Ao vivo: Brasil tem 621 casos confirmados de Covid-19 e seis mortes