Sob a batuta da maestrina Mei-Ann Chen, a Filarmônica de Minas Gerais apresenta nesta quinta-feira (14), às 20h30, no Grande Teatro do Palácio das Artes, o romantismo de Mendelssohn, com “A Gruta de Fingal”, a profundidade sóbria de “A Ilha dos Mortos”, de Rachmaninoff, e a exaltação dos interlúdios da ópera Peter Grimes, de Britten. O violoncelista Umberto Clerici interpreta concerto de Saint-Saëns para o instrumento e o Adagio com variações de Respighi.

A regente Mei-Ann Chen é diretora musical da Memphis Symphony e da Chicago Sinfonietta. Em 2012, a Liga Americana de Orquestras lhe concedeu o Helen M. Thompson Award 2012. Primeira mulher a ganhar o Concurso Malko, realizado em Copenhague, Chen foi maestrina assistente da Atlanta Symphony e das sinfônicas de Baltimore.

O violoncelista Umberto Clerici nasceu em Turim, em 1981. Começou o estudo do violoncelo aos cinco anos e continuou sua formação no Conservatório de Turim. Premiado em várias competições. Estreou como solista no Japão, com o Concerto para violoncelo em Ré maior de Haydn.

Série Allegro – No Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1537). R$ 70 (Plateia I), R$ 54 (Plateia II) e R$ 36 (Plateia superior). Meia-entrada para estudantes e maiores de 60 anos, mediante comprovação.