Quando a Caoa assumiu as operações da Chery no Brasil, a empresa trouxe um discurso otimista, com projeções de vendas que deveriam crescer em escala geométrica, ano após ano. O primeiro produto foi o Tiggo 2 (releitura aventureira do finado Celer). Pouco depois chegou o Arrizo 5, sedã de porte compacto que prometia rivalizar com o Volkswagen Virtus. Com preço agressivo, abaixo dos R$ 70 mil, a marca esperava um volume de negócios considerável, mas desde janeiro o sedã vendeu apenas 1.500 unidades. Mas a marca não desistiu do sedã e acaba de apresentar a versão elétrica dele. 

O Arrizo 5e chega ostentando o título de ser o primeiro automóvel elétrico de produção em série fabricado no Brasil. Com preço de R$ 159.900, chega para ampliar as opções que abandonaram os motores a combustão, como BMW i3, Nissan Leaf e quinteto elétrico da JAC que promete chegar a partir deste mês até meados do ano que vem. O Arrizo 5e ainda terá rivais como Chevrolet Bolt EV e Renault Zoe.

Motor
Debaixo do capô, a unidade turbo 1.5 de 150 cv dá lugar a um módulo elétrico que entrega 90 kW (122 cv) e torque 28,1 mkgf. O motor é alimentado por um conjunto de 24 baterias que fornecem 53,5 kWh e prometem autonomia de 322 quilômetros. De acordo com a Chery, os valores foram aferidos pelo Inmetro.

Assim como a maioria dos elétricos oferecidos no mercado, a Chery disponibiliza o carregador Wall Box que permite regenerar a energia das baterias em até 8 horas. No entanto, a marca não informou o preço do acessório. Na tomada (em rede 220V), o tempo do carregamento salta para intermináveis 20 horas. Por outro lado, em postos de recarga é possível “abastecer” o sedã em 60 minutos.

Vendas
Num primeiro momento a chinesa irá concentrar as vendas do Arrizo elétrico apenas para pessoas jurídicas e frotistas. A partir de janeiro o modelo será oferecido em seis praças: Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. A restrição se dá pelo plano de instalação de postos de recargas e capacitação da rede de concessionários. 

Se o preço do Arrizo 5e não é tão tentador quanto o do irmão com motor a combustível e se equivale a utilitários-esportivos (SUVs) de porte médio como Compass e Tiguan Allspace, a marca tem como trunfo o plano de manutenção (até 60.000 km) que custa R$ 2.257. Segundo a Chery, o valor é 30% mais barato que o praticado no sedã com motor turbo. Mas também pudera, ele não precisa trocar óleo, filtro de ar, cabo de velas, velas, filtro de óleo e outros itens de desgaste que existem num motor que demanda lubrificação constante e injeção de combustível. 

Equipamentos
A lista de equipamentos inclui itens como: direção elétrica (óbvio), ar-condicionado digital, bancos dianteiros com aquecimento, multimídia, teto solar, partida sem chave, bancos em couro, freio de estacionamento eletrônico, freio de estacionamento eletrônico, Isofix, luz diurna (DRL), faróis com ajuste elétrico de altura, lanternas traseiras com LED, luz de neblina traseira, indicadores de direção nos retrovisores, aviso sonoro para pedestres programável, controle de tração e estabilidade (ESP), freio a disco nas quatro rodas e rodas de liga-leve.