A China aumentou suas restrições de viagem para Hong Kong nesta segunda-feira, com o objetivo de esfriar as tensões sobre o crescente fluxo de cidadãos do continente, que está irritando residentes do importante centro financeiro asiático.

O governo central de Pequim ajustou a política de viagens por estar "a par do crescimento incessante do número de residentes do continente que viajam para Hong Kong e da crescente pressão sobre os continentais em portos de imigração da ilha", diz a reportagem da agência estatal Xinhua.

O escritório de segurança pública de Shenzhen, cidade vizinha à Hong Kong, vai parar de emitir vistos temporários para pessoas que vivem no entorno da cidade, informou ainda a Xinhua.

O movimento vem à medida que aumenta o número de viajantes da China continental para Hong Kong, que já foram acusados de compra voraz de smartphones, cosméticos, medicamentos e bens de luxo, distorcendo a economia local.

No início deste ano, ocorreram em Hong Kong diversos protestos em que houve confrontos entre manifestantes e turistas. Fonte: Associated Press.