Um estudo desenvolvido e publicado por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) mostrou o Brasil como o terceiro maior celeiro de diversidade de répteis do mundo. Com a descrição de 795 espécies, o país figura atrás apenas da Austrália, com 1.057 espécies, e do México, com 942. No mundo, são aproximadamente 11 mil espécies de répteis catalogadas.

A pesquisa foi realizada por cientistas da UFMG e da Universidade Federal do Espírito Santo. O artigo foi publicado na revista Herpetologia Brasileira, da Sociedade Brasileira de Herpetologia (SBH) e atualiza a lista de espécies em todo o país, além de trazer o resultado de uma ação inédita que mapeou também as espécies existentes em cada um dos 26 estados, além do Distrito Federal.

O artigo intitulado Répteis do Brasil e suas unidades federativas: lista de espécies é assinado por Henrique Caldeira Costa, recém-doutor em Zoologia pela UFMG, e Renato Silveira Bérnils, professor do Departamento de Ciências Agrárias e Biológicas da Ufes.