As fortes chuvas que caem sobre o Rio Grande do Sul desde domingo (16) começaram a provocar transtornos nesta terça-feira (18), quando houve inundações de ruas em diversas cidades, alguns alagamentos de casas, falta de energia elétrica e suspensão de aulas em escolas que ficaram sob risco. A situação tende a piorar na quarta-feira, quando um ciclone extratropical pode provocar rajadas fortes de vento, sobretudo no litoral sul do Estado.

Um dos piores problemas do dia foi sentido por moradores de Tapes, onde a água invadiu pelo menos 14 casas do bairro Vila Nova, forçando os moradores a sair e a buscar abrigo em casas de parentes. Em Pelotas e Rio Grande, também na região sul do Estado, diversas ruas ficaram alagadas. Porto Alegre enfrentou problemas semelhantes. O tráfego ficou interrompido temporariamente na Avenida Voluntários da Pátria, na zona norte, e em algumas ruas do bairro Menino Deus, na zona sul.

Os motoristas que viajavam por algumas rodovias do Estado precisaram ter paciência. Em Caxias do Sul, na serra, um deslizamento de pedras e terra bloqueou duas das três pistas da Rota do Sol. Em Sentinela do Sul, a água invadiu a BR-116. Por algumas horas do dia só caminhões passaram pelo local. Além disso, as aulas das escolas municipais foram suspensas. No final do dia 52 mil residências de diversas regiões estavam sem energia elétrica.

A chuva também deve atrapalhar as comemorações do 20 de Setembro, feriado em que os gaúchos reverenciam a Revolução Farroupilha. Pelo menos dois eventos alusivos à data foram transferidos. Em Porto Alegre, o desfile temático do Acampamento Farroupilha foi adiado d quarta-feira para sexta-feira desta semana. Já o desfile tradicional está confirmado para quinta-feira, conforme a previsão inicial. Em Rio Grande, programação semelhante passou de quinta-feira para domingo.