O consumidor belo-horizontino terá um dia para fazer compras sem ter que pagar a elevada carga tributária cobrada no Brasil. Nesta quarta-feira (10), a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) e a CDL Jovem informaram que no proximo dia 1º de junho vão realizar a 11ª edição do Dia da Liberdade de Impostos (DLI).

Durante a ação, comerciantes dos mais variados segmentos da capital mineira irão comercializar produtos com desconto referente ao valor dos impostos incidentes. Uma forma de demonstrar aos consumidores o quanto se paga de tributos em tudo que adquirimos.

O dia 1º de junho marca, simbolicamente, a data em que os brasileiros passam efetivamente a trabalhar em benefício próprio. Nos 153 dias anteriores, todo o valor recebido é destinado ao pagamento de tributos exigidos pelos governos federal, estadual e municipal. Esse período corresponde ao dobro do tempo na comparação com as décadas de 1970 e 1980, quando eram dedicados, respectivamente, 76 e 77 dias de trabalho para tal objetivo.

Levantamento do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) revela que os impostos incidentes em alguns presentes para o Dia das Mães deste ano chegam a quase 80%. O perfume importado, por exemplo, acumula 78,43% de tributos. Também tem mais de 50% de encargos itens como maquiagem (69,04%), relógio (53,14%) e joias (50,44%). Eletroeletrônicos, como aparelho de MP3 ou Ipod têm 49,45%, tablet 39,12% e o telefone celular 33,08%.

O presidente da CDL/BH, Bruno Falci, explica que o objetivo do Dia da Liberdade de Impostos é conscientizar a população. “Os impostos são importantes. Mas o governo precisa investir o que pagamos em serviços públicos mais qualificados”, ressalta. “Pagamos impostos de primeiro mundo e temos serviços como saúde, segurança, educação e transporte, de terceiro mundo”, completa.  

Leia também:

'Dia sem imposto' terá desconto de até 58% em BH; veja os produtos

 

(Com CDL-BH)*