As expectativas para 2020 no Sicoob Central Crediminas são mais que positivas. Composta por 77 cooperativas e cerca de 795 mil cooperados no Estado, a rede prevê incremento de R$ 300 milhões até o fim do ano, o que representará 11% de crescimento em relação a 2019. Nos últimos quatro anos, a instituição viu os lucros - chamado de “sobras líquidas” - chegarem a R$ 3,2 bilhões em Minas.

Do ponto de vista externo, o momento é mais que favorável às cooperativas e clientes. Nessa segunda-feira (17), o Banco Central informou que quer aumentar a concorrência entre bancos e diminuir os juros para empresas e o consumidor final. Para isso, o diretor de Fiscalização do BC, Paulo Souza, declarou que a participação do cooperativismo de crédito deverá subir de 9% para 20% até 2022 no país. Veja o vídeo abaixo:

O auxílio da instituição reguladora é visto com bons olhos pelo presidente do Sicoob Central Crediminas, Geraldo Souza. "Hoje, o custo financeiro é um entrave ao crescimento do Brasil. Nossa função, além de prestar os serviços com qualidade, é concorrer com os bancos para fazer com que eles reduzam seus custos",  explicou o gestor dessa rede em Minas.

Na teoria, uma cooperativa não é um banco. Na prática, no entanto, faz tudo o que essas instituições financeiras fazem, mas o plus está nas diversas vantagens e retornos oferecidos aos clientes.

Dentre eles, estão a participação nos resultados, a alocação de recursos na região do cooperado (5% do lucro da cooperativa deve retornar em investimentos sociais, como em projetos de educação financeira) e o dinheiro investido tem a mesma garantia e segurança dos bancos tradicionais (os recursos de até R$ 250 mil de um cooperado são protegidos pelo Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito - o FGCoop).

Além disso, as taxas de juros nas operações de crédito são menores do que as de um banco tradicional já que o objetivo não é repassar lucros a acionistas internacionais. No Sicoob, cada cooperado - pessoa física ou jurídica - é também dono de sua cooperativa.

6d7d1727-9172-43f8-9c85-c0a0c7961f6a.jpg

Geraldo Souza: "na cooperativa, o acionista é o usuário"

Essa premissa garante taxas e tarifas mais competitivas. Em geral, com custo 50% mais baixo do que a dos brancos tradicionais. Só em 2019, segundo o Sicoob Central Crediminas, o cooperado teve uma média de taxa de juros e de custo de serviços R$ 2.330 mais barata do que a do cliente de um grande banco.

As taxas mais baixas são possíveis, dentre outros motivos, devido a benefícios fiscais, como isenção de cobrança das alíquotas de contribuição para o PIS e a Cofins no chamado ato cooperativo.

Como abrir uma conta

Ao abrir uma conta no Sicoob, o cooperado compra uma cota (a partir de R$ 20) e passa a ser também acionista. Isso pode ser feito em uma das 930 agências do Sicoob em Minas ou também no aplicativo da instituição. O número de unidades foi reunido pelo anuário de 2018 da Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais (Ocemg). Veja aqui a lista de locais.

"Sabe o que significam 930 agências? Simplesmente o dobro do segundo lugar, que é o Banco do Brasil, com 457 em Minas. Mas, o mais importante é o benefício do atendimento. Temos funcionários, coisa que os outros não têm mais", afirmou Geraldo Souza.

Como cooperado e dono, ao fim de um exercício, os clientes podem receber parte deste recurso excedente, proporcional ao uso dos serviços e produtos do Sicoob, em forma de dinheiro ou novas cotas. Há cooperativas que pagam juros sobre a cota paga pelo usuário, além da participação do resultado. A lógica, de acordo com Geraldo Souza, é: quanto mais você usou a cooperativa, quanto mais pagou em juros, mais você terá em retorno nas sobras (lucros).

"O objetivo da cooperativa é cobrar um spread (diferença entre os valores pagos pelo cliente e os necessários para remunerar o investidor) que cubra os custos de funcionamento e devolver o resto. Não é um banco para ganhar dinheiro para acionista. Na cooperativa, o acionista é o usuário", explicou.

"É até difícil acreditar. É questão de informação. Só não tá trabalhando com a gente quem não conhece, porque é tão bom que é até inacreditável. Por isso, a gente está crescendo tanto" - Geraldo Souza, presidente do Sicoob Central Crediminas

Além do retorno ao cliente, 5% do resultado final é obrigatoriamente voltado para o desenvolvimento econômico e social da área onde atua, inclusive investindo em projetos e iniciativas na região e disponibilizando crédito para pessoas físicas e jurídicas, na perspectiva de fortalecer os produtores e os negócios locais. Outros 10% vão para a reserva da cooperativa, para investimento próprio. Essas porcentagens são reguladas por lei.

Dados Sicoob Central Crediminas
77 cooperativas 
556 postos de atendimento
795.073 cooperados
26% é o crescimento, entre 2016 e 2019, no número de associados totais

Em BH, a agência central do Sicoob Central Crediminas fica na av. Del Rey, 111, bairro Caparaó (ao lado do Shopping Del Rey). O telefone é o (31) 3270-7600.