Candidato ao governo de Minas pelo PSDB, Antonio Anastasia quer expandir o gasoduto de Queluzito, na Região Central de Minas, até a vizinha Conselheiro Lafaiete. Em encontro neste sábado (8), no município, com lideranças da região, Anastasia destacou a necessidade de avanço da região, colocando a obra como atrativo para o setor privado.  

“Lafaiete precisa avançar. As cidades da região e de Minas precisam avançar. Não podemos ter aqui uma obra inacabada, tristemente parada há anos, como o Hospital Regional. Tem que ser concluído. O gasoduto, que está aqui em Queluzito, há poucos quilômetros. Nós temos condições de trazer o gasoduto para atrair novas empresas para a cidade. Tem que ter boa vontade, criatividade, mas, infelizmente, o atual governo não enfrenta a crise, vive dando desculpas. Os servidores estão com salários atrasados, as prefeituras sem receber os recursos constitucionais”, afirmou.

Dívida do Estado

Na reunião, o tucano também comentou sobre a delicada situação financeira vivida por Minas Gerais. Segundo a Associação Mineira e Municípios (AMM), o atraso no repasse de verbas públicas do Estado para as prefeituras chega a R$ 8,1 bilhões.

Anastasia afirmou ainda que esse débito vem inviabilizando a administração dos municípios. “Nesse caso, a culpa dos prefeitos é zero. É o governo de Estado que está cometendo uma irresponsabilidade com as prefeituras, com os servidores e com os cidadãos. Vamos reverter isso, com criatividade, austeridade e seriedade”, completou. 

O senador também destacou a importância da eleição de Geraldo Alckmin (PSDB) à presidência da República, para o reestabelecimento da saúde financeira de Minas Gerais. “Ter um governo estadual convergente com o governo federal será muito importante para Minas”.

Resposta de Fernando Pimentel, na íntegra

"1) Em relação ao hospital regional, esta obra foi iniciada em 2009 e paralisada em 2012. O projeto inicial do hospital tinha falhas graves, foi objeto de auditorias e investigações. O governo Pimentel tinha expectativa de, saneadas as falhas de projeto e de procedimentos, poder retomar as obras de vários hospitais regionais, iniciadas na gestão do candidato Anastasia sem recursos suficientes e sem planejamento, e que haviam sido interrompidas ainda antes da posse de Pimentel.

No entanto, a esperada parceria com o governo federal para a retomada das obras não ocorreu devido ao golpe que retirou a Presidenta Dilma e colocou em seu lugar Temer, para o que foi decisiva a participação do candidato Anastasia, como relator do processo fraudulento que interrompeu um mandato legítimo.

Qualquer esperança de retomada de investimentos na saúde foi sepultada quando o governo Temer aprovou a emenda constitucional que congela os gastos em saúde e em educação por 20 anos, emenda que foi aprovada com o voto favorável do candidato Anastasia.

2) Em relação à extensão do gasoduto de Queluzito para Conselheiro Lafaiete, dois comentários. O gasoduto Vassouras - Queluzito é uma obra do governo Lula, inaugurado em junho de 2010, para trazer gás para estimular o desenvolvimento de Minas Gerais.

A partir de Queluzito, a Gasmig possui o ramal Vale do Aço com 331 quilômetros de extensão, com um dos trechos partindo de São Brás do Suaçuí até Ouro Branco, passando por Conselheiro Lafaiete, Congonhas, Mariana e Ouro Preto.

O trecho que se aproxima do Vale do Aço parte de João Monlevade e passa por municípios do Médio Piracicaba, até chegar a Ipatinga e arredores. 
Isso está demonstrado nos mapas abaixo:" 

Clique sobre os mapas para ampliá-los

Mapa gasoduto Lafaiete
Mapa gasoduto Lafaiete