A elevação dos casos de Covid-19 em Minas Gerais levou o governo do Estado a interromper a desmobilização de leitos de UTI para atender a esses pacientes.

"Nós orientamos a desmobilização. Só que agora, como estamos tendo uma flutuação nítida (de notificações confirmadas da doença), não é o momento para continuar", explicou o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (19).

Segundo o titular da pasta, os leitos só devem se tornar inoperantes com a chegada do verão, quando se espera uma queda no número de casos. Mesmo assim, as regionais de Saúde estão orientadas a monitorar a situação, para identificar uma possível necessidade de abertura de vagas na terapia intensiva ou a adoção de alguma outra medida específica.

Carlos Eduardo Amaral afirmou que o Estado não vive uma segunda onda da pandemia de Covid-19. "De forma geral, hoje, não temos nenhuma sinalização de explosão de casos. O que precisamos é tomar cuidado", frisou.

O secretário reconhece ter havido mudança no comportamento de muitas pessoas, que acabaram relaxando nas medidas de prevenção. Conforme o Hoje em Dia mostrou na edição desta quinta-feira, parte dos moradores e comerciantes de Belo Horizonte está deixando de usar máscaras nas ruas e no atendimento os clientes.

A falta de cuidado, destacou Carlos Eduardo Amaral, pode resultar em mudança no perfil comportamental da pandemia. "A região Central ainda está na onda verde (dentro do programa Minas Consciente), mas é fundamental que todos se cuidem, usem máscaras e álcool gel, mantenham o distanciamento", alertou.