Quatro projetos do governador Fernando Pimentel (PT) para a reforma administrativa do Executivo receberam pareceres favoráreis da Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (FFO), da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. 

Os projetos prevêem a extinção de quatro órgãos do Estado: o Departamento Estadual de Telecomunicações de Minas Gerais (Detel), o Escritório de Representação do Governo de Minas Gerais em Brasília (ERMG-BR), o Instituto de Geoinformação e Tecnologia (Igtec). 

Segundo o relator do parecer, o deputado André Quintão (PT), as medidas propostas não acarretam despesas aos cofres públicos e pontuaram que a aceleração das despesas do Governo frente a arrecadação do Estado tem gerado déficits orçamentários crescentes desde 2013.

"Esperamos que as medidas constantes na proposição, em partes associadas aos demais projetos que tramitam na ALMG, auxiliem o Poder Executivo na missão de racionalizar os gastos e reequilibrar as finanças públicas do Estado", destacou Quintão.

As pautas seguem agora para votação no plenário da casa.

Leia mais:
Reforma administrativa elimina sete órgãos do governo de Minas