Depois de um ano conturbado devido à pandemia do novo coronavírus, 2021 promete ser o ano dos concursos. Vários certames suspensos ou cancelados no ano passado estão sendo retomados e dezenas de editais já começam a ser lançados, como os das polícias Federal e Rodoviária Federal, que estão disponibilizando 3 mil vagas com salários de até R$ 23 mil.

Em Minas Gerais, pelo menos 6 mil oportunidades podem surgir ao longo deste ano, como na Polícia Civil, que já solicitou mais de 1.500 vagas, e na Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Estado (Sejusp), que deve abrir até 2.400 oportunidades para o cargo de policial penal (antigo agente penitenciário) e afins, conforme previsão de cursos preparatórios, que já registraram uma corrida às aulas online. Alguns oferecem descontos de até 70% na capacitação.

x
 Cileide Andrade de Santana aposta na PF, PCDF e PRF: “Estou com bastante expectativa. Qualquer um dos três que vier será maravilhoso”.

A Sejusp confirmou a aprovação, pelo governo do Estado, do concurso para as carreiras de auxiliar educacional, de policial penal e agente de socioeducativo. Os três editais estão em andamento, mas ainda não há como confirmar o número de vagas. Neste ano também deve ser retomado o concurso do Tribunal de Justiça Militar de Minas (TJM-MG), cujo edital já havia sido publicado no ano passado, mas foi suspenso devido à pandemia. São ofertadas 24 vagas de níveis médio e superior, com remunerações de até R$ 5.782,78. Da mesma forma, desde o ano passado os concurseiros de plantão aguardam o tão esperado concurso do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

O professor e diretor pedagógico do curso preparatório Pro Labore, Carlos Gonçalves da Cruz, não descarta também a possibilidade de um novo concurso para soldado da Polícia Militar de Minas, já que o último certame ocorreu em 2018, além da retomada do concurso da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), que oferta 1.800 vagas. 

“Aos poucos, as coisas estão sendo retomadas. Infelizmente, como a vacina só está chegando agora, a gente ainda não pode retomar os cursos presenciais, mas os online estão a pleno vapor”, garante, lembrando que já houve um incremento de 50% na procura por capacitação e que as promoções nos cursos variam de 30% a 70%.

 

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Planejamento de Minas informou que do ponto de vista orçamentário, a despesa aprovada na Lei Orçamentária Anual (LOA) 2021 não prevê gastos com novas nomeações decorrentes de concursos púbicos ainda não realizados. Ainda assim, a realização de certames durante o ano é possível após aprovação do Comitê de Orçamento e Finanças (Cofin), com base em estudos de dimensionamento da força de trabalho dos órgãos.

Sobre as receitas com concursos previstas na LOA, esclarecemos que a Lei estima os recursos a serem recebidos, mas a efetiva arrecadação depende de trâmites internos do Estado para aprovação da realização de concursos, por meio do Cofin.

 

 

Concurseiros têm calendário vasto de oportunidades até o fim do ano

 

Para o professor e coach do Gran Cursos Online, Eduardo Cambuy, serão quase 6 mil vagas em Minas. “Em relação às perspectivas para 2021, sobretudo na área policial, para quem está estudando para a PF e PRF, vai poder aproveitar bem e fazer para a polícia penal, perspectiva de mais de 2.400 vagas com solicitação feita e confirmação de concurso. Também para a Polícia Civil foi feita solicitação para mais 1.500 vagas. Só esses dois totalizam quase 4 mil vagas na área policial”, conta, lembrando que a Lei Orçamentária Anual prevê também certames nas áreas de Educação, Saúde e Planejamento. 

Além disso, segundo ele há previsão de concurso do Ministério Público em Minas e vários legislativos municipais estão se preparando para a reposição dos quadros.

x

Alessandra Gonçalves Mendes: “Expectativa, esperança e confiança que consiga agora o lugar tão sonhado”

 

Além de edital já publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte para preencher 1.066 vagas, com salários de até R$ 8.466,82 (www.rboconcursos.com.br), a Secretaria de Planejamento Municipal confirmou a publicação de editais, ainda neste semestre, para as áreas de Educação, Assistência Social e Fazenda.

As seleções serão para professor de educação básica, bibliotecário, auditor fiscal de tributos municipais, auditor técnico de tributos municipais e para analista de políticas públicas, na especialidade de Serviço Social.

 

A Secretaria Municipal de Saúde de BH está com edital também para Seleção Pública para Agente Comunitário de Saúde. São 18 vagas, com remuneração de R$ 1.400,13. Inscrições 
em março

 

 

Nos municípios mineiros há também muitas oportunidades para os concurseiros. Várias prefeituras já estão com edital publicado para seleção de pessoal. Em todo o país, há atualmente pelo menos 77 concursos abertos para mais de 11,3 mil vagas. A Polícia Militar de São Paulo, por exemplo, oferece 2,7 mil vagas para homens e mulheres.

Na última quarta-feira foi retomado o concurso do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) para os níveis médio e superior, com salário de até R$ 6.030,23, suspenso no ano passado por causa da pandemia. Previstas inicialmente para setembro de 2020, as provas foram remarcadas para 28 de fevereiro.

 

 

Especialistas dão dicas e veem chances de aprovação na PF e PRF

 

A divulgação dos editais das polícias Federal e Rodoviária Federal neste ano já causou uma grande corrida à preparação para a tão sonhada estabilidade financeira. A menos de 60 dias para a realização das provas, que ocorrerão nos dias 21 e 28, respectivamente, especialistas consideram que as chances de aprovação são maiores para quem já está há anos estudando. No entanto, devido ao grande número de vagas, não descartam a possibilidade de quem começar a estudar agora ainda garanta uma dessas oportunidades.

Delegado aposentado da Polícia Federal e autor do livro “Como Passei em 15 Concursos?”, José Roberto Lima garante que é plenamente possível ser aprovado neste período. “Dois meses, aproximadamente, é suficiente para a pessoa aprender coisas novas, rever aquilo que já sabe e, mesmo que não tire nota brilhante, é possível estar na lista de aprovados. Acho que a pessoa não deve ter a pretensão de passar em primeiro lugar, porque realmente existem pessoas que estão se preparando há muito tempo, mas é possível, sim, cravar o nome na lista de aprovados”, afirma.

Hoje professor das Faculdades Promove e colunista do Hoje em Dia, José Roberto dá quatro dicas para o sucesso dos candidatos em concurso: engajamento em uma escola preparatória, não desprezar o conteúdo fácil das provas; estudar pouco, mas todos os dias, além de gostar de estudar. “Ninguém se torna alcoólatra porque bebeu uma taça de vinho no Natal, mas vai beber todas as noites para ver o que vai acontecer depois de dois meses. Treine e persista nos estudos. Um pouco todos os dias. Ao final de dois meses, garanto que vai ter prazer de estudar. E boa sorte a quem vai ser meu colega aí na Polícia Federal”, disse o professor, cujo livro chega à quarta edição, agora na versão digital.

Carlos Cruz, do Pro Labore, também considera que não é impossível uma pessoa que comece a estudar agora seja aprovado no concurso. No entanto, afirma que isso só ocorrerá se a pessoa tiver uma boa base na graduação. “Já tive um caso de uma aluna, que era ótima, que no primeiro concurso que ela fez na vida passou em primeiro lugar. Eu a indiquei para ser assessora de um desembargador. Hoje ela é braço direito dele”, conta, lembrando, porém, que o ideal é estudar com antecedência e que o português é fundamental. “Quem não sabe ler, escrever, interpretar, redigir, vai ter dificuldade de passar em concurso público”, garante.

O coordenador pedagógico do Pro Labore sugere, para uma preparação a longo prazo, que o concurseiro defina a área de atuação, conheça bem o português e, posteriormente, estude o edital. “É um fila de espera, onde as pessoas têm que ter muita humildade, perseverança e resiliência para suportar esse tempo”, afirma.

 

Candidatos mantêm otimismo em relação à conquista da vaga

 

“Expectativa, esperança e confiança que eu consiga agora o lugar tão sonhado”. Estes são os sentimentos da advogada Alessandra Gonçalves Mendes, que desde que se formou na faculdade, aos 24 anos, sonha em ser policial. Ela vai tentar agora tanto o concurso da PF quanto o da PRF e vem estudando há mais de quatro anos para concursos. No entanto, com o início da pandemia, utilizou o tempo disponível para se dedicar ainda mais à preparação. “Utilizei dessa fase ruim, esperando um bom retorno. Já estava com isso em mente, de que no ano que vem (2021) vai ter concurso”, conta. Ela espera que com a quantidade de vagas disponíveis, a nota de corte nas provas fique mais baixa, na casa dos 68% a 72%.

Da mesma forma, Cileide Andrade de Santana, que há 17 anos é funcionária da BHTrans, vai disputar também uma das vagas tanto na PRF quanto na PF, mas está mais confiante na aprovação como agente da Polícia Federal, tendo em vista que já vinha se preparando para Polícia Civil do Distrito Federal, cujo edital é extremamente semelhante. “Estou com bastante expectativa. Qualquer um dos três que vier será maravilhoso. É a consolidação do tempo que estou estudando. Concurso é muita persistência e a batalha não é fácil. A gente conhece pessoas que têm anos que estão nessa luta e, às vezes, por uma série de fatores, por ter família, trabalho, acaba gastando mais tempo para conseguir a aprovação”, afirma, lembrando que há vários anos tem se dedicado aos estudos, nem que seja algumas matérias isoladas de direito administrativo ou constitucional.

O coordenador pedagógico da AlfaCon, Daniel Lustosa, avalia que pela quantidade de vagas ofertadas, ainda é possível que o candidato seja aprovado. “O ideal é que a pessoa consiga estudar entre 8 e 10 horas por dia, porque ela vai correr contra o tempo e chegar pelo menos em condições de disputar uma vaga”, salienta, lembrando que já houve uma procura superior a 30% pelos cursos, que estão também com 30% de desconto. 

Segundo ele, o ideal é o candidato às provas da PF e PRF conciliarem os estudos com a preparação para as provas de atividades físicas. “Não adiante você passar na prova escrita e não passar na física. Tem que cuidar do corpo também, pelo menos uma hora por dia é bom fazer um treino, perder peso, e treinar para as provas específicas do TAF (Teste de Aptidão Física)”, enfatiza.

 

x