Segundo colocado nas pesquisas de intenção de voto ao Governo de Minas, o candidato Antonio Anastasia (PSDB) se reuniu com correligionários no fim da manhã deste sábado (27), no comitê de campanha, na avenida Afonso Pena, Centro de Belo Horizonte. Confiante na "virada" de votos e apostando numa imprecisão das pesquisas eleitorais, ele acredita na vitória em segundo turno. Os eleitores mineiros voltam às urnas neste domingo (28). 

"Estou animadissimo e acreditando muito na vitória. Agora, é aguardar a decisão dos mineiros com sobriedade, seriedade e, principalmente, com muito respeito à decisão de Minas Gerais. Assim como aconteceu no primeiro turno, acho que vai acontecer de novo. As pesquisas que me colocam, hoje, atrás, tenho certeza de que amanhã, na boca de urna, já me colocarão numa situação à frente", afirmou, em entrevista à imprensa.

Sem mencionar propostas específicas do que pretende implementar caso seja eleito, Anastasia reforçou o compromisso com a reconstrução do Estado e frisou a experiência que tem na política. "Ficaram muito claras nesse segundo turno as duas propostas e candidaturas. Reitero meu compromisso com a reconstrução de Minas para todos, não só para o segmento mais risco do Estado. Tenho farto conhecimento e experiência e isso será julgado pelo povo mineiro", colocou o tucano. "O problema não é o novo, mas um novato numa situação de crise que Minas vive. Esse é meu alerta, essa é minha preocupação", acrescentou o senador, referindo-se ao candidato rival, Romeu Zena (Novo).

Encontro de Antonio Anastasia com apoiadores de campanha em BH Rodrigo Pacheco

Eleito para uma das vagas ao senado por Minas, Rodrigo Pacheco participou do encontro; deputado federal eleito, Sargento Rodrigues (PTB - de camiseta amarela, ao lado de Anastasia) também esteve presente

Apoio

Eleito no primeito turno com 20,49% dos votos (mais de 3,6 milhões), Rodrigo Pacheco (DEM) marcou presença no encontro. Escolhido para uma das vagas ao senado por Minas Gerais, Pacheco falou em nome de Anastasia, que define como "maior homem público do Estado". "A palavra, nessa reta final, é gratidão. Gratidão a todos que se mobilizaram e foram às ruas. Mantemos nosso compromisso de colocar os salários dos servidores em dia, de prestigiar os prefeitos das cidades mineiras e de colocar em curso obras, que, nos tempos de Anastasia, aconteciam", colocou.

Eleito senador, ele falou da experiência pessoal ao dizer acreditar numa vitória do candidato tucano no segundo turno. "No primeiro turno, as pesquisas me colocaram em segundo e terceiro lugar. No entanto, conquistei uma vitória robusta e a candidata (Dilma Rousseff, do PT) que aparecia em primeiro, terminou em quarto lugar. Minha experiência demonstra que as pesquisas erram", acrescentou, diante de dezenas de apoiadores de campanha de Antonio Anastasia.

Durante o encontro, os correligionários também foram orientados a reforçar entre esse sábado e as 17h de domingo a campanha eleitoral de Anastasia pelas redes sociais. A recomendação é para que se organizem num verdadeiro mutirão, multplicando os materiais do candidato, interagindo com ele pelos canais oficiais e argumentando com o candidato rival, Romeu Zena. 

Pesquisas

Pesquisa  Datafolha divulgada na última quinta-feira apontou o candidato Romeu Zema (Novo) na liderança do pleito ao Governo de Minas, com 68% dos votos válidos. Anastasia (PSDB) aparece na sequência com 32% das intenções de voto. A pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 25 de outubro.

Leia mais:

Guerra de liminares e ataques marcam 2º turno em Minas

Zema mantém liderança com 68% dos votos válidos; Anastasia sobe para 32%, aponta Datafolha