Youtuber, técnico em manutenção de drones e especialista em internet das coisas. Até pouco tempo atrás, essas profissões eram desconhecidas da maioria da população. Contudo, elas e outras relacionadas à tecnologia prometem ser as grandes apostas no mercado de trabalho.

De olho neste cenário, Hélder Hidalgo, da rede de escolas de informática Microcamp, listou algumas carreiras destas novas áreas com perspectivas de crescimento para os próximos anos. Confira:

Desenvolvedor de aplicativos

É um dos mercados mais atraentes para empreendedores iniciantes. É possível criar aplicativos para celulares, seja para consumidores, para empresas ou para o poder público.

Youtuber

Até há alguns anos, fazer um vídeo e compartilhá-lo na internet era um hobby, mas de um tempo para cá isso virou um negócio rentável e a profissão dos sonhos de muitos jovens. Mas é um mercado que exige esforço, dedicação e conhecimentos em ferramentas, principalmente audiovisuais. 

Especialista em Internet das Coisas

Trata-se de um conceito mundial que conecta qualquer objeto utilizado no dia a dia à internet, como eletrodomésticos, meios de transportes, roupas, tênis. O termo, embora pouco conhecido para quem não é da área tecnológica, com certeza fará parte do cotidiano das pessoas, pois de acordo com a ABI Reserch, até 2020, cerca de 30 bilhões de dispositivos estarão conectados à Internet das Coisas (IoT). Por isso, a Internet das Coisas precisará de pessoas qualificadas para programá-la, principalmente dentro das pequenas e médias empresas, que buscam reduzir os seus custos tendo a tecnologia como principal aliada.

Técnico em Manutenção em Drones

O mercado de drones crescerá 32% por ano em média, durante a próxima década e atingirá US$ 30 bilhões, segundo projeções da ABI Research. Só para 2017, a estimativa é um faturamento de cerca de R$ 200 milhões, incluindo vendas de equipamentos, treinamentos de pilotos e prestação de serviços. Por tudo isso, a área demandará de especialistas para atender ao público pontencia.

Drone

Desenvolvedor de Dispositivos Vestíveis

Os gadgets – dispositivos tecnológicos - permitem uma maior interação do usuário com seu smartphone, para coleta de dados ou simulação de uma outra realidade, por exemplo. Dentro da categoria de tecnologia vestível estão os óculos de realidade virtual, os smartwatches – ou relógios inteligentes – e as pulseiras inteligentes.

De acordo com a International Data Corporation (IDC), o setor teve um crescimento de 171,6% somente em 2015 e tem se ampliado bastante por conta dos relógios inteligentes. Estima-se que mais de 80 milhões de dispositivos vestíveis tenham sido vendidos até hoje em todo o mundo e que, até 2020, este número chegue a 213,6 milhões.

Desenvolvedor de Robô Social

Robôs sociais e caseiros são máquinas criadas especialmente para fazer companhia para as pessoas, interagir com elas e realizar pequenas tarefas domésticas. Exemplos: robôs que jogam futebol, que dançam, que tocam instrumentos, que conversam falando frases, que tentam imitar bebês, animais de estimação e desta forma interagem com o ser humano.

É um mercado em franca expansão, pois os robôs sociais começaram a ganhar popularidade e estima-se que num futuro próximo, cada casa poderá ter um robô familiar.