Conselho de Ética da PBH analisa nesta terça denúncia de Lage contra Adalclever

André Santos
andre.vieira@hojeemdia.com.br
04/10/2021 às 20:42.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:00
CÂMARA MUNICIPAL (Maurício Vieira)

CÂMARA MUNICIPAL (Maurício Vieira)

O Conselho de Ética da Prefeitura de Belo Horizonte vai analisar, em reunião marcada para a tarde desta terça-feira (5), a mais nova “pedra no sapato” do prefeito Alexandre Kalil (PSD). Trata-se da denúncia feita no último final de semana pelo seu ex-chefe de Gabinete, Alberto Lage, envolvendo o secretário de Governo, Adalclever Lopes (MDB), cogitado como coordenador da eventual campanha de Kalil ao governo do Estado no ano que vem. Segundo Lage, Adalclever o pressionou para que ele exigisse de uma agência de publicidade que atende a PBH a realização de uma pesquisa eleitoral. Lage chegou a apresentar um áudio sustentando sua denúncia.

De acordo com o vereador Juliano Lopes (Agir), da oposição, a acusação de Lage pode até originar uma CPI. “Em setembro, enviamos um requerimento ao Conselho de Ética da PBH pedindo explicações sobre as interferências do secretário (Adalclever) na CPI de BHTrans e até agora eles não responderam. Se essa falta de diálogo permanecer, é bem provável que tenhamos uma nova CPI”, disse.

A relação entre Adalclever e os vereadores ficou tensa após a PBH suspender o funcionamento do comitê que discutia as tarifas de ônibus, que também tem participação da CMBH em sua composição. 

Por meio de sua Assessoria de Comunicação, a PBH informou que a denúncia feita por Lage está na pauta da reunião do Conselho de Ética, marcada para acontecer na tarde desta terça-feira. Procurado pela reportagem, Adalclever não retornou às ligações.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por