A ex-executiva da Korean Air, condenada a um ano de prisão por forçar a mudança de rota de um avião, porque não tinha gostado da maneira como lhe foram servidas macadâmias, recorreu da decisão nesta sexta-feira.

De acordo com os advogados da Yoon & Yang LLC, que representam Cho Hyun-ah, ela entrou com o recurso em um tribunal de Seul. A medida foi tomada um dia após a justiça coreana considerá-la culpada por violar leis de segurança da aviação.

Cho Hyun-ah, filha do presidente da Korean Air, ficou conhecida ao redor do mundo por ordenar que um avião, prestes a decolar, voltasse ao portão de embarque para que o chefe de cabine fosse removido, dia 5 de dezembro de 2014. Segundo relatos, ela teve um ataque de fúria quando um comissário de bordo da primeira classe serviu nozes macadâmia em um pacote aberto ao invés de num prato. O incidente ficou conhecido como "fúria das macadâmias".

A sentença representa uma mudança no comportamento leniente da justiça sul-coreana em relação aos magnatas do país.