Uma pesquisa realizada pelo Sebrae mostrou que 34,5% dos pequenos negócios precisaram adaptar seus formatos para continuarem em funcionamento em Minas durante a pandemia do novo coronavírus. O estudo, divulgado nesta sexta-feira (24), foi feito entre os dias 6 e 7 deste mês com 501 empreendimentos mineiros dos setores de indústria, comércio, serviços e agropecuária. 
 
De acordo com o Sebrae, dos estabelecimentos que estão em atividade, 44% estão funcionando em horário reduzido como forma de diminuir custos. Além disso, para 39% dos entrevistados, a estratégia foi apostar nos serviços de entrega em domicílio e via vendas on-line. Além disso, para ganhar fôlego, 19% das empresas afirmaram estar fazendo o rodízio de empregados e 18% optaram pelo trabalho remoto para seguir com suas atividades.

"As empresas tiveram que se reinventar e pensar como atender seus clientes à distância. O delivery e o e-commerce são exemplos de estratégias adotadas diante do cenário desfavorável", afirmou o superintendente do Sebrae Minas, Afonso Maria Rocha.

Veja mais dados: 

Sua empresa mudou o funcionamento com a crise?

  • Não mudamos a forma de funcionar: 7,89%
  • Sim, mudamos o funcionamento: 34,54%
  • Interrompemos o funcionamento temporariamente: 55,05%
  • Decidimos fechar a empresa de vez: 2,52%

Está funcionando como?

  • Apenas para entregas ou on-line: 39,32%
  • Horário reduzido: 43,69%
  • Rodízio de funcionários: 19,42%
  • Teletrabalho (home office): 18,45%
  • Drive thru: 3,88%

A interrupção do funcionamento ocorreu principalmente por qual motivo?

  • Determinação do governo: 80,47%
  • Decisão da empresa: 19,53%

Como estava a situação das finanças da sua empresa antes da crise:

  • Boa: 26,94%
  • Razoável: 50,41%
  • Ruim: 22,64%

Como o seu negócio está sendo afetado, até este momento, pelo coronavírus, em termos de faturamento mensal?

  • Aumentou: 3,97%
  • Diminuiu: 86,45%
  • Permaneceu igual: 3,64%
  • Não sabe ainda/não quis responder: 5,95%