O Brasil chegou nesta quinta-feira (1º) a 325.284 mortes causadas pela Covid-19. Nas últimas 24 horas, foram 3.769 óbitos. Foi o terceiro maior resultado depois dos de quarta (3.869) e terça (3.780), e o terceiro dia seguido com totais acima de 3,7 mil. Ontem, a quantidade de vidas perdidas pela pandemia era de 321.515. Ainda há 3.419 casos em investigação por equipes de saúde.

O número de casos acumulados desde o início da pandemia subiu para 12.839.844. Entre ontem e hoje, foram confirmados 91.097  diagnósticos positivos. Foi o segundo maior índice, ficando atrás apenas do dia 25 deste mês, quando foram registradas 100.158 pessoas contaminadas com o novo coronavírus. Nesta quarta-feira, a soma de pessoas infectadas estava em 12.748.747.

Os pacientes recuperados chegam a 11.239.099 e o de doentes com casos ativos, em acompanhamento por equipes de saúde, 1.275.461.

Os dados em geral são mais baixos aos domingos e segundas-feiras pela menor quantidade de trabalhadores para fazer os novos registros de casos e mortes. Às terças-feiras, os números tendem a subir, já que o balanço recebe o acúmulo das informações não processadas no fim de semana.

Estados

São Paulo é o estado com mais mortes por covid-19: são 75.734 até o momento. Em seguida, aparecem Rio de Janeiro (37.114), Minas Gerais (24.728), Rio Grande do Sul (20.063) e Paraná (16.941).

Já as unidades federativas com menos óbitos são Acre (1.269), Amapá (1.311), Roraima (1.346), Tocantins (2.057) e Sergipe (3.525).

Vacinação

Até o início da noite de hoje, haviam sido distribuídos 39,9 milhões de doses de vacinas. Deste total, foram aplicados 19,7 milhões de doses, sendo 15,4 milhões da primeira dose e 4,3 milhões da segunda.

Leia Mais:
Com 90 mortes em 24 horas, BH bate recorde de óbitos por Covid-19
Apesar da Onda Roxa, saída para o feriadão é intensa nesta quinta em BH
BH terá vacinação contra Covid para idosos de 68 anos nesta sexta; sábado não haverá imunização