O empresário Lucas Porto, de 37 anos, confessou na noite desta terça-feira (15) ter matado a cunhada Mariana Costa, de 33, sobrinha-neta do ex-presidente José Sarney. A informação foi confirmada pelo secretário de Segurança do Maranhão, Jefferson Portela, em entrevista à imprensa nesta quarta (16). 

Em depoimento à polícia, Porto afirmou que sentia "uma atração muito forte" pela cunhada e tentou abusar sexualmente da vítima no apartamento dela na tarde de domingo (13). Segundo Porto, Mariana Costa resistiu ao ataque e houve luta corporal entre os dois, o que acabou resultando na morte dela por asfixia. Ele ainda afirmou que nunca teve nenhum tipo de relacionamento com a cunhada e aquela teria sido a primeira vez que ele teria tentado abusá-la. 

Principal suspeito do crime, Porto teve a sua prisão preventiva decretada na segunda-feira (14). Horas antes, ele havia sido preso em flagrante e encaminhado para o centro de triagem do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. 

Acusado de matar sobrinha-neta de Sarney tem prisão preventiva decretada
Sobrinha-neta de Sarney é encontrada morta no MA

Nos primeiros depoimentos à polícia, Porto negou a autoria do crime. Contudo, acabou confessando após a divulgação de vídeos que o mostram deixando o apartamento da vítima na tarde do crime. Câmaras de segurança do prédio mostram que Porto esteve três vezes no apartamento de Mariana no dia em que ela foi morta. 

Na primeira vez, Lucas Porto foi deixar Mariana e as filhas dela em casa após uma confraternização. Pouco tempo depois, ele retornou ao local, onde passou cerca de uma hora, e saiu apressado pelas escadas. No hall do prédio, fez uma ligação do seu telefone celular. 

Porto retornou ao apartamento ainda uma terceira vez, após ser informado por familiares da morte de Mariana, vestindo outra roupa. 
A polícia informou que ele tinha marcas de arranhões no pulso, no peito e no rosto no momento em que foi detido. A ligação feita no hall de entrada do prédio havia sido apagada de seu telefone. 

Mariana Costa era filha do ex-deputado estadual Sarney Neto. O laudo da perícia com a causa da morte ainda não foi divulgado.